terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Dezembro movimentado

Este é o nosso segundo mês de dezembro aqui nas terras geladas e realmente tem sido bem diferente, principalmente por estarmos mais integrados na cultura, por termos mais amigos , pela compra do nosso carrinho; pq a neve que caiu foi pouquinha e a chuva já levou-a (neve mesmo só na montanha) e principalmente pq não tememos mais as baixas temperaturas.
Então, o que temos feito de diferente do ano passado?
Tivemos a reunião do nosso Grupo Familiar aqui em nossa casa com a presença de 25 pessoas, incluindo as crianças . Neste dia, a sensação que tive foi de estar "hospedando o mapa mundi" uma vez que tínhamos famílias canadenses (da gema);chineses, colombianos, suíços, filipinos,hungáros e nós brazucas. O cárdapio foi de acordo com cada cultura mesmo, então, era como se tívessemos degustando em diferentes restaurantes de diferentes países. Foi maravilhoso!
Participamos também do jantar com o outro grupo da igreja do qual fazemos parte, só que foi na igreja e nesse grupo, nós somos os únicos "imigrantes", contudo super aceitos pelo grupo. Outra benção nas nossas vidas.
Só pra contrariar as falas de muitos que dizem q os canadenses são secos e não gostam de fazer amizades, nós temos tido a oportunidade e alegria de sermos convidados pra vários jantares, almoços nas suas respectivas casas. Só pra terem idéia, já aconteceu de num mesmo dia em que almoçamos e jantamos com canadenses. Só estou relatando isso, pq dezembro é um mês em que sentimos mais saudades dos nossos familiares que estão distantes e ter esse acolhimento aqui, faz a diferença e ameniza um pouco.
Sempre que convidamos os canadenses pra jantarem conosco, eles querem conhecer a nossa culinária , então, tenho feito arroz, feijão, farofa, carne assada , salada , salpicão, pão de queijo, sopa de capelleti (lembrando de gramado), gelatina colorida(especialidade do Mauricio), beijinho , musse de maracujá e de limão, quibe assado e frito e muito mais rsrsr Bem se depender de mim, o prato principal dos canadenses será salpicão e de vc?
Ah! como não temos neve suficiente ainda pra brincarmos, temos aproveitado a neve nas montanhas;com direito a ficar perdido nas trilhas com os amigos, mas o resultado foi lindas fotos e muita risada.
Como no Brasil, o fiote pode participar da apresentação de Natal na igreja, o que trouxe muita alegria e realização pra ele. Esta semana, ele ainda terá a presentação na escola e depois terá uns 15 dias férias.
Nem só de festas e eventos se "faz um dezembro" e eu e o Maurício temos feito alguns trabalhos voluntários ajudando pessoas.
O mês ainda não terminou e ainda temos muitos eventos e celebrações pela frente.
Pra nós, mais que encontros, festas , comilanças , diversão o mês de dezembro traz consigo : paz, esperança, alegria que encontramos plenamente só em Jesus.

Abração, Neuzinha

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Expectativas e "Decepções???"

Quem nunca criou expectativas para depois se decepcionar?

O pior é que muita gente não aprende. Eu sou uma delas que ainda está apredendo a lidar com isto.
A gente já nasce cheio delas. E é decepção atrás de decepção e a gente não aprende.

Mas por que falar sobre isto aqui? Porque creio que isto seja muitíssimo importante para o imigrante. Falo por experiência própria. Quando saí do Brasil tinha algumas expectativas que é lógico, não se cumpriram. Culpa das pessoas ou das circunstâncias? Claro que não. CULPA MINHA. Quem mandou eu ter expectativa? A única expectativa que a gente deve ter é com relação a nós mesmos. Quem somos nós para querer que as pessoas ou as circunstâncias aconteçam do jeito que queremos?

A vida seria tão mais simples se nós não ficássemos olhando pros "erros" dos outros (E porque reparas tu no cisco que está no olho do teu irmão, e não vês a trave que está no teu olho? Ou como dirás a teu irmão: Deixa-me tirar o cisco do teu olho, estando uma trave no teu? Hipócrita, tira primeiro a trave do teu olho, e então cuidarás em tirar o cisco do olho do teu irmão. Mateus 7: 3-5). Os nossos relacionamentos seriam transformados. Nossas amizades, vida profissional, vida de imigrante seriam alteradas.

Você tem alguma expectativa que dependa das pessoas para acontecer? Faça um favor a você mesmo e esqueça isto. Você irá se "decepcionar". Por que entre aspas? Porque geralmente a gente se decepciona com os outros. Mas eles não tem nada com isto. Você que criou a expectativa e a culpa é só sua.

Chuck Swindoll no seu livro The Grace Awakening fala que a gente nunca deve tentar mudar as pessoas para acomodar nossas expectativas e sim mudar a nós mesmos. Se a gente não consegue, devemos clamar a Deus por ajuda.

E eu já aprendi? Haha. Deus queira. Mas queria escrever, pois isto faz parte do processo de crescimento.

Então não devo ter expectativa nenhuma? Quase isto. Tenho sim, mas ela se chama esperança em Deus. Olho prá trás e vejo que Ele sempre é Fiel. NEle eu posso confiar e isto me enche de esperança. Agora sim. Tenho expectativa de que Sua vontade sera feita, sempre!

Um abraço a todos e que Deus tenha misericódia de nós e nos transforme para honra e glória do Seu nome!

Maurício
P.S.: Para ninguém ficar preocupado. Não aconteceu nada de ruim ultimamente. Pelo contrário, estamos com mais fé no nosso Senhor!

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Grade 3 - Estudantes do Mês


A escola do fiote e outras aqui em BC, tem a prática de honrar os alunos que se destacaram no mês por várias razões, tipo: cidadania, metas alcançadas, areas em que desenvolveu melhor o potencial etc. Então, eles teem uma cerimônia que chamam de " Recognition Assembly" e os pais dos alunos são convidados para assistirem o filho recebendo o certificado.
O reconhecimento não é baseado em notas. Ao longo do ano letivo,em algum momento, todas as crianças da escola serão reconhecidas , honradas e receberão um certificado.
Na minha visão, é uma prática interessante porque contempla todos os alunos e ressalta, valoriza e encoraja o aluno nas areas em que são melhores. È um estímulo pra que continuem crescendo e desenvolvendo os potenciais.
Na última quarta feira, ficamos felizes porque o fiote estava no grupo desse mês. Vou transcrever o que está escrito no certificado.
"We are pleased to announce that Nathan has been recognized as Student of the Month for Listening : he is a deep thinker & listener, he is always respectful of whoever is speaking& responds thoughtfully. We celebrate your individual success. Congratulations! "
Eu e o Maurício, celebramos essa vitória com muita alegria , emoção e gratidão a Deus que capacitou o fiote pra aprender o inglês tão rápido. Celebramos também, pq ouvir com atenção era uma área que ele tinha dificuldades antes. Também, quando olhamos pra trás e lembramos q nessa mesma época do ano ele ainda enfrentava muitos desafios na aquisição da segunda língua...
Quero aproveitar este espaço pra dizer: Parabéns filhão! Você tem feito o seu melhor. Continue crescendo e vencendo os desafios que a vida nos apresenta.
A nossa oração é que vc cresça como Jesus: em estatura, sabedoria e graça diante de Deus e dos homens. Amamos vc!

Abração, Neuzinha e Maurício

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

After School, Pretty Cool!

Desde de maio do ano passado, por sugestão da professora do fiote, nós começamos a ficar na escola após as aulas, para que o fiote pudesse brincar e fazer novos amigos.
No começo, enquanto ele brincava, eu ficava sentada na grama com livro e caderno tentando estudar inglês, mas na verdade os livros eram desculpa para não correr o risco de alguma mãe vir falar comigo e eu não entender rsrsrs Até que um dia, (no mês de junho) uma mãe aproximou se de mim e perguntou o q eu estava estudando e se eu gostava de ler. Imediatamente falei que precisava aprender inglês, que eu não conseguia falar bem etc... ao mesmo tempo em que agradeci o fato do filho dela ter acolhido bem o fiote nos primeiros meses de aula, mesmo o fiote não conseguindo se comunicar bem. A partir desse encontro, ficamos amigas e descobrimos que temos muita coisa em comum, inclusive a mesma profissão. Depois essa canadense foi me apresentando pra outras mães e hj tenho mães amigas na escola do fiote.
O que fazemos depois das aulas além de supervisionar as crianças? Trocamos receitas, conversamos sobre educação de filhos, elas me ensinam muito sobre a cultura e costumes; lugares para passear, comprar roupas pra crianças etc. Um detalhe importante é que mesmo com meu ingles "macarrônico", elas me ouvem com paciência e me encorajam muito no que tange a adaptação aqui.
Outras atividades que temos feito é andarmos com as crianças pelas trilhas, brincarmos no meio do bosque em balanços, construirmos pontes no córrego que passa no meio da trilha perto da escola; subimos em árvores; colhemos algumas frutinhas (berries); fazemos pic nic; tem dia que os meninos combinam de levar as bicicletas ; compartilhamos lanche etc.Repetimos esse programa quase todo dia, chovendo, ou fazendo sol, quente ou frio. Normalmente ficamos das tres as quatro e meia e alguns dias até as cinco. O dia que a galerinha mais gosta é na quarta feira pq a aula termina as duas.
Este grupo de mães e filhos ficou tão unido, que nas férias de verão também marcávamos encontros nos parques para que as crianças pudessem brincar, e como tivemos um verão
maravilhoso, a criançada aproveitou pra valer.
Pra mim, momentos como estes tem sido singulares , pois além de proporcionar a liberdade pra que as crianças possam brincar e solidificar as amizades, pra mim tem sido maravilhoso porque tenho convivido com canadenses(nascidos e criados aqui )o que tem me ajudado a entender, aprender e introjetar a cultura, sem contar nas aulas práticas de inglês e na construção de novas amizades.
A princípio, parece que somos um "bando" de mães que não tem ocupação, ou que estejam "nadando" na grana (muito pelo contrário).Por outro lado, estou alegre por estar investindo algo mui valioso na vida do meu fiote: meu tempo. Pra mim, tempo é a jóia mais preciosa que temos pra investir na vida das pessoas que amamos. O outro detalhe, é a liberdade que temos aqui de podermos andar nas ruas e parques com as crianças , em segurança.
Investir esse tempo após as aulas ajudou o fiote na construção de novas amizades; melhorou a fluência na língua; proporciona mais tempo em atividades ao ar livre (correr, pular, subir em árvores, andar de bike, escorregar na grama etc) sem contar que estimula a criatividade também.
No meu caso, quebra do paradigma de que canadense não faz amizade com imigrantes; perdi o medo de falar; melhorou meu inglês e tenho aprendido muito como funcina as coisas por aqui. Também tenho compartilhado da cultura brasileira com elas.

É bom ser criança, é magnífico investir nas crianças.

Abração, Neuzinha

sexta-feira, 30 de outubro de 2009

H1N1- Vacinados!

Olá Pessoal,

Ontem fomos acompanhar uma amiga que tinha horário marcado pra vacinar. Chegando na clínica, encontramos outros "brazucas" inclusive o Cônsul (que tinha acabado de levar duas agulhadas; uma da gripe comum e a outra da H1N1) e seus filhos. Pra nossa surpresa, quando perguntei pra médica, se podíamos vacinar ontem, ela respondeu: " se os três quizerem, posso fazer agora". Levei um susto, com a disponibilidade. Então, esperamos uma familia que estava agendada pra ontem e depois fomos vacinados.
Por enquanto, o único sintoma pós vacina, é o braço dolorido. A noite senti um pouco de incômodo pra dormir, pq não conseguia virar pro lado que levei a picada. O marido também reclamou da mesma coisa. O fiote reclamou também do braço, mas está brincando normalmente.
Outro detalhe é que o fiote já estava com uma tosse seca, mas a médica falou que não havia problema. Bem, o Maurício fez questão de perguntar a médica de que bandas do Brasil ela tinha vindo e onde ela tinha feito faculdade, rsrsr. Então, ela nos contou que era graduada pela Escola Paulista de Medicina. (um detalhe pequeno como esse, nos passa uma certa tranquilidade, rsrsr).
Toda essa polêmica de vacinar ou não, me fez lembrar quando eu era criança e fui vacinada várias vezes na escola sem saber nem o que tava acontecendo. Quando chegava em casa com o braço dolorido e minha mãe perguntava o que tinha acontecido, eu contava e ficava por isso mesmo. O detalhe é que naquela época , quem aplicava era um a auxiliar de enfermagem (daquelas que fazia o curso por correspondencia). Aqui só o médico ou as enfermeiras treinadas podem fazer a aplicação.
Agora vamos aguardar. Qualquer alteração, vamos escrevendo aqui.
Estamos tranquilos e descansando nos braços do Médico dos médicos.


Abração, Neuzinha

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Fall, folhas caindo, cores tingindo e nós prosseguindo!

Olá Pessoal,

Infelizmente temos deixado este cantinho um pouco abandonado. Confesso q gostaria de escrever com mais assiduidade, contudo , nos envolvemos com outras coisas e o tempo passa e o bloguinho vai ficando para as traças ....
Graças a Deus tivemos um verão abençoado e Deus concedeu nos a oportunidade de aproveitarmos bastante.

O outono chegou e além da beleza das cores que nos proporciona, a cada mudança de estação aqui, muda a nossa vida também rsrsr

O fiote já completou seu primeiro mês de aula e está super contente na grade 3. A maior alegria dele no primeiro dia de aula,foi o fato de não ser mais o novato da sala, nem tão pouco da escola. Outro fator positivo foi o fato de já ter amigos e conhecer tudo na escola. Este ano letivo, ele não ficou em sala "split"(duas séries juntas), ficou numa "full class" (apenas grade 3) com 24 alunos na sala e duas professoras. A outra novidade é que agora ele está fazendo basquete numa academia especializada e está super motivado.

O Maurício terminou o projeto lá em Calgary e consequentemente o contrato de trabalho. A benção é que adquiriu a tão necessária experiência canadense em sua área de atuação. Depois de ter enfrentado o desafio de encontrar emprego sem a experiência canadense, agora está procurando emprego com a canadian experience. Depois contaremos e mostraremos a diferença entre essas duas fases em relação ao mercado de trabalho. A oportunidade concreta, ainda não surgiu, mas muitos contatos foram feitos. Agora é esperar, esperar até a hora chegar...

Eu continuo na luta pra adquirir a fluência no ingles, mas mesmo sem poder frequentar a escola, eu melhorei bastante e já recebi elogios dos meus amigos canadenses que me conheceram "mudinha da silva ". O tempo que o marido ficou trabalhando em Calgary, eu tive que me virá sozinha e com isso aprendi muito. Devo voltar pra sala de aula somente no inverno, por enquanto vou estudando em casa e conversando com minhas amigas canadenses que me ajudam muito.
No feriado de thanksgiving, pudemos participar de duas celebrações: uma com nossos amigos canadenses, que além do jantar, teve passeio em fazenda de maça e abobóra e depois o culto de gratidão; e outra com nossos amigos brasileiros, o que foi muito legal.
Bem, esse é o nosso segundo outono aqui e as vezes temos a sensação da repetição de situações e eventos, principalmente pelo fato do marido estar a procura de emprego na mesma época. Contudo, ao contemplarmos as folhas caindo e o chão tingido com folhas de multicores, lembramos das maravilhas que Deus tem feito em nossas vidas neste lindo lugar e renovamos nossa esperança, pois já sabemos que as folhas vão cair, mas depois chegará o dia em que as novas folhas vão chegar e novos frutos surgirão.
Neste fall queremos trazer a nossa memória, o que pode nos dá esperança: "as misericórdias do Senhor que são a causa de não sermos consumidos". Então, continuamos firmes e prosseguindo!


Abração, Neuzinha, Maurício e Nathan

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

UM ANO DE CANADA!

Hoje completamos um ano de Canada!
Então, queremos erguer neste espaço (blog) um Memorial ao nosso Deus que conduziu tudo para que chegássemos até aqui e continuará conduzindo por toda nossas vidas.
Este post-memorial é pra lembrarmos de tudo que o Senhor tem feito por nós nesse primeiro ano; uma vez que nós humanos, corremos o risco de esquecer. Queremos lembrar sempre de todos os milagres que Deus tem operado em nossas vidas neste tempo de imigração.
Louvamos a Deus pq Ele nos conduziu pra aplicação do processo no tempo certo - na nova lista de profissões q o Canada quer as nossas profissões não constam mais;
Louvamos a Deus pela vitória no IELTS, bem antes de enviarmos os documentos;
Louvamos a Deus pelos recursos financeiros que Ele nos proporcionou pra aplicação de todo processo e pro nosso sustento durante este primeiro ano;
Louvamos a Deus pela saúde q nos tem dado durante este ano, principalmente por q temos criança;
Louvamos a Deus pela vida da Família Kadak que nos acolheu e nos recebeu aqui com muito amor; eles se tornaram nossos "pais" aqui.
Louvamos a Deus pela vida do nosso pai, sogro e vovô, que mesmo sentindo a nossa falta, nos apoiou e nos encorajou a não desistirmos nas primeiras barreiras e se colocou a disposição pra qualquer coisa que precisássemos;
Louvamos a Deus pela abençoada adaptação do fiote na escola e na cultura canadense;
Louvamos a Deus pelos amigos canadenses do nosso grupo familiar que nos acolheu e nos adotou neste tempo;
Louvamos a Deus pelo milagre no q concerne a aquisição do inglês, principalmente no meu caso(Neuzinha), que vim com zero de inglês e hj já consigo me comunicar mesmo sem ter podido frequentar a escola. E o fiote q com três meses já estava fluente. O Maurício q não precisou voltar a estudar inglês e consegue falar bem;
Louvamos a Deus pq o Maurício conseguiu emprego na área dele, mesmo sem a famosa experiência canadense e sem a experiência específica na modalidade q a Nokia queria; tão somente, milagre.
Louvamos a Deus pq passamos pelo inverno mais rigoroso dos últimos anos em Vancouver, sem carro e não tivemos nenhum problema, foi divertido.
Louvamos a Deus pq tivemos uma excelente alimentação, inclusive usando produtos made in Brazil;
Louvamos a Deus pelas novas amizades que constuímos, tanto com brasileiros quanto canadenses nativos e canadenses de várias partes do mundo;
Louvamos a Deus pelos amigos do Brasil que nos enviaram palavras de encorajamento, que oraram por nós, que telefonaram, mandaram email etc...
Louvamos a Deus pq mesmo o Maurício tendo q trabalhar em outra cidade e eu e fiote ficarmos aqui em Van, o Senhor tem provido todos os cuidados pra nossas vidas;
Louvamos a Deus pq nos momentos de saudade o Espírito Santo nos consolou;
Louvamos a Deus pelos momentos q sentimos tristeza e choramos, o Espirito Santo derramou bálsamo sobre nós e nos animou;
Louvamos a Deus q nos capacitou para elaborarmos todas as fases do choque cultural;
Louvamos a Deus que providenciou um novo cantinho pra morarmos;
Louvamos a Deus pelo cuidado com os nossos parentes e amigos que estão distantes de nós;
Louvamos a Deus pela oportunidade de vivenciarmos essa nova experiência e por termos aprendido tanta coisa nesse tempo;
Louvamos a Deus pela oportunidade de sermos instrumentos para abençoar pessoas aqui;
Louvamos a Deus pelas amizades que fiote tem feito;
Louvamos a Deus pelo crescimento do fiote em todas as areas;
Louvamos a Deus por termos conhecido tantos lugares lindos;
Louvamos a Deus q tem derramado a Paz que excede a todo entendimento em nossos corações e tem nos animado a continuarmos desbravando esse país que nos acolheu tão bem.

Muitas são, Senhor meu Deus, as maravilhas que tens operado em nossas vidas, e também os Teus projetos para conosco; nínguém há que se possa igualar contigo. Nós queremos anunciá-los e deles falar. Mas são mais do que se pode contar.
Recebe , Senhor, a gratidão dos nossos corações por tudo que tens feito e por tudo que ainda vais fazer.
Nós te agradecemos, Senhor, e queremos trazer a nossa memória o q pode nos dá esperança.
"As misericórdias do senhor q são a causa de não sermos consumidos."
A Ti, Senhor, consagramos este primeiro ano de vida no Canada.
Nós três dizemos: Até aqui nos ajudou o Senhor!
Bem , pessoal, nos próximos post falaremos de forma mais detalhada da nossa percepção e sentimento sobre esse primeiro ano aqui.
Que Deus abençoe a todos.

Abração, Neuzinha, Maurício e Nathan Maurício

sexta-feira, 14 de agosto de 2009

Tirando a poeira

Olá pessoal!

Depois de muito tempo, encontrei um tempo pra tirar a poeira e preparar este espaço pra série de comemoração do nosso primeiro ano aqui no Canada. Dia 19/08 é o nosso aniversário.
Durante o mês de Junho estivemos muito ocupados procurando um novo espaço pra transformá-lo em nosso novo lar. Como muitos de vcs sabem, encontrar um cantinho pra morar não é muito fácil. Em nosso caso, tornou-se mais difícil pq não queríamos mudar o fiote de escola e a região onde moramos não é muito barata.
Na procura por um lugar aqui em North Van, olhamos casa inteira, só a parte de cima da casa, casa mobiliada, metade de uma casa, basement, etc... Quando já estávamos cansados de tanto olhar casas, comparar preços, custo benefício e principalmente algo q fosse confortável e ficasse bem acomodado no nosso orçamento, Deus, na sua infinita misericórdia, nos conduziu a um lugar bem pertinho de onde morávamos antes, perto da escola do fiote.
Nessa busca por um lugar pra morar, percebemos algumas coisas q as vezes pode dificultar ou ajudar a alugar mais rápido. Primeiro, casal sem filhos, sem animais e não fumantes, encontram mais ofertas. Segundo, famílias com crianças, não fumantes e sem pets. Quando vc tem criança e pets, aumenta o grau de dificuldade pra alguns tipos de casas ou aptos. Um outro detalhe q observei é q alguns solicitam muitas "provas" de que vc conseguirá pagar o aluguel, outros não pedem nada. No nosso caso, o dono do imóvel apenas pegou informações sobre nós com o dono do local q morávamos antes, que na verdade são nossos "pais" aqui. Também tivemos q fazer um depósito de metade do valor do aluguel. Se vc tem pets, eles solicitam um depósito referente só a ocupaçao e possíveis estragos q o bichinho possa vir a fazer.
Depois de termos encontrado nosso cantinho, passamos pra fase abençoada de mobiliar a casa, isso pq morávamos em um lugar q foi alugado com os móveis. A princípio, visitamos a IKEA de Coquitlam q é bem grande e com boas opções. Contudo, optamos por comprar os móveis para os quartos e sofá na The Brick, a sala de jantar no "craiglist" e outras peças na lojinha do Exercito da Salvação. Aos poucos nosso cantinho está ficando aconchegante e agradável. E sempre lembro que: "lar é onde seu coração está."
No mês de Julho, fomos conhecer Calgary. O Maurício dirigiu de Calgary pra Vancouver e de Van pra Calgary. São dez horas de viagem, contudo a estrada é lindíssima. Uma paisagem linda q falta palavras pra descrever. Durante o trajeto lembrei e cantei uma música q diz " Tudo é tão bonito; tudo tão perfeito; maravilhas q meu Deus criou." Antes de chegar em Calgary, paramos em Lake Louise pra contemplarmos mais uma maravilha que Deus criou. O Lago estava descongelado e nem parece aquele q o Maurício atravessou qnd ainda estava congelado. Lindíssimo!

Aproveitamos para ver um outro lago que fica bem próximo de Lake Louise, muito lindo também.
Em Calgary, tive a grande alegria de conhecer "ao vivo", minha amiga Eliane e família, nossos amigos André, Karina, Lucas e Gabriel. O fiote participou de uma programação na igreja junto com os dois da Karina e pode conhecer vários lugares bem legais. Quero aproveitar pra agradecer as duas famílias citadas acima pela hospitalidade e acolhida. Era pra ter ficado em Calgary mais dias, aí a chefe do Maurício fez uma coisa "horrível"(rsrsr), mandou-o trabalhar em Van por duas semanas. O q poderia ser melhor? Viemos então, curtir o verão de 30 graus aqui em Van e sem chuva. Tivemos dias bem quentes q nos fez lembrar da terrinha Verde Amarela.
Com as temperaturas nas "alturas", fomos aproveitar pra passear com nossos amigos, tanto canadenses como os brasileiros. Passeamos com o Léo, Simone e Lana na praia de West Van e fomos curtir a "Praia do Tio Sandro"(Sasamat Lake), como diz o fiote. É uma praia de lago com areia e tudo pra fazer castelo, lá em Port Moody. Nem parece Canadá, rsrsr.
Esta semana tem sido de comemorações do niver do fiote. Ele completou 8 anos no dia 11/o8, mas como está de férias e a maioria dos amigos estão viajando, temos feito comemorações "por partes" e ele tá todo empolgado. Pra completar a alegria, o Mauricio veio trabalhar aqui em Van esta semana. Deus é fiel sempre!
Bem como já deu pra perceber, o Maurício continua na ponte aérea Calgary-Van e deve continuar até 3 de outubro. Então, montamos nossa base aqui em North Van.
Quero aproveitar pra agradecer a todos q tem enviado emails pra saber notícias nossas, principalmente nossos amigos blogueiros. Obrigada pela atenção e pelo cuidado com as nossas vidas. Que Deus abençoe cada um de vcs.
Neste tempo, temos experimentado o cuidado e os milagres de Deus em nossas vidas. Por isso estamos alegres e confiantes q Deus tem o melhor pra nós.
"Sede fortes, e revigore-se o vosso coração no Senhor." Salmos 31.24
Bem os próximos posts serão sobre nosso primeiro ano aqui.

Abração, Neuzinha

segunda-feira, 22 de junho de 2009

Last day of School

Ùltimo dia de aula! Essa é a frase q o fiote mais tem falado nos últimos dias.
No próximo dia 25/06 será o último dia de aula do fiote e mais uma vez queremos dizer: "Até aqui nos ajudou o Senhor!"
Pra nós que somos pais uma das coisas que mais nos tira o sono é a preocupação com a adaptação dos nossos filhos aqui nas terras geladas e principalmente no que tange á vida escolar. Então , vou tentar fazer um resumo de como foi esse primeiro ano letivo do nosso Precisinho em uma escola pública aqui em North Vancouver-BC.
A Escola é vinculada ao Distrito Escolar de north Van, uma espécie de secretária municipal de educação e tem uma diretora q administra a mesma com o apoio da associação de pais.Por falar em pais, aqui a associção funciona mesmo e é bem atuante, uma espécie de braço direito da diretora. Os pais são co-participantes no funcionamento da escola não co-dependentes. Inclusive é a associação de pais q levanta recursos pra construir parques, melhorar a biblioteca, comprar novos brinquedos etc...
Quanto ao espaço físico onde funciona a escola, é bem legal e espaçoso. Uma coisa q me chama atenção é o fato de não ter muros nem cercas e todas as salas possuem uma porta ampla q dá acesso ao pátio. Em caso de imprevisibilidade, as crianças podem sair do predio rapidamente e em segurança. Todo o espaço está sempre limpinho e conservado. É proibido o acesso de animais na área. Caso alguém deixe seu cachorro perambulando na área da escola, pode pagar multa. Um dia desses vi quando uma mãe acionou a polícia pq havia um cachorro solto no campo de futebol, em 5 minutos os policiais chegaram e notificaram os donos com uma multinha básica.
Organização da escola por faixa etária: Elementary School: 5 anos Kindergarten; 6 anos grade 1; 7 anos grade 2; 8 anos grade 3; 9 anos gr.4; 10 anos gr. 5; 11 anos gr 6 e 12 anos gr 7. Apartir de 13 anos começa a High School.
Quanto ao currículo, é organizado assim: Do k a grade 3 (educação infantil); da grade 4 a 7 (intermediário) e da grade 7 a 12 (educação secundária).
Horário de aula: de segunda á sexta , seis horas por dia e com dois intervalos. Começando 8h50 e terminando as 3hoo. Com exeção na quarta que saem as 2h00. Nesse período, possuem apenas dois intervalos. Já para o Kindergarten, vc escolhe o período da manhã ou tarde. Eles ficam apenas 3hoo na escola.
Sobre faltas e ausência: a escola possue um número especial pra vc ligar e avisar quando seu filho não puder ir e explicar o motivo. Se a criança chega atrasada, ela precisa ir a diretoria e assinar . Caso vc esqueça de ligar ou a criança de assinar, quando o ponteiro do relógio bate 9h10, a escola já liga pra saber pq a criança não foi a escola. Outra coisa legal é q eles fazem uma contagem pra saber quantas não foram por motivo de doenças e se os sintomas são semelhantes, daí eles passam os dados pra secretaria de saúde.
Quanto a abordagem escolar: os objetivos estão focados no desenvolvimento da pessoa como um todo; no desenvolvimento do pensamento crítico e na habilidade de solucionar problemas; no desenvolvimento das habilidades para trabalhar em equipe e independente; no encorajamento para q as crianças atinjam seus alvos e desenvolvam o máximo o potencial q possuem.
Professores: os mais experientes ficam sempre do K a gr. 3. também eles tem um salário maior. A maioria estão na faixa etária dos 50 anos, o que considero louvável pelo fato de termos pessoas bem preparadas, e com uma experiência acumulada ao longo dos anos. Também , muitos deles já criaram seus próprios filhos.
Avaliação de desempenho: do K até gr.3, é feita através de relatório e a professora pontua os pontos fortes do aluno e as areas q precisa de mais reforço. Já a partir da gr 4, existe o relatório e os conceitos acumulados de diferentes atividades.
Uniforme: só as escolas particulares e as católicas q usam uniforme. Então, é o termômetro q indica com que roupa a criança vai á escola. Uma peça básica são as jaquetas waterproof, porque chovendo, nevando, fazendo sol, na hora do intervalo elas vão pro pátio. No inverno elas vão calçadas nas botas de neve e trocam quando chegam na escola. Nos dias de chuva, também usam a botinha "sete léguas" ou os tennis waterproff. Observei q no inverno, as crianças levam uma mochila mais cheia, em virtude das trocas de roupa. Pra cada turma existe um local pra colocar as jaquetas, mochilas e botas.
Alimentação: não existe lanchonetes dentro da escola; cada criança leva seu lanche de casa. È muito comum vermos cartazes indicando que vc não pode entrar com alimento que contenha amendoim pq algumas crianças são alérgicas.
Treinamentos: as crianças recebem treinamento para situações de imprevistos como: incêndio, terremotos e outros. O fiote contou me que existe duas salas especiais na escola que não é feita de madeira mas de tijolos em duas áreas diferentes da escola, então, caso apareça um urso ou outra coisa q julguem perigosa, eles correm pra essa sala e tem que ficar quietos. Depois dos treinamentos, para saber se as crianças aprenderam , é comum o alarme de incêndio, terremoto e das outras coisas tocarem e nem as professoras sabem qnd vão tocar. Aí todos param e seguem as regras. O fiote contou me q um dia estavam na biblioteca e o alarme de incêndio foi acionado, ele confundiu e vez os procedimentos pra terremotos, aí um coleguinha socorreu ele e avisou q era incêndio.
Outro programa bem interessante é a prevenção ao abuso sexual. Eles tiveram um programa com doze unidades e nós pais fomos informados sobre os passos e o conteúdo q seria ministrado.
Atividade física: eles estimulam muito á prática de esportes e desenvolvem muitas atividades, claro, de acordo com a estação;contudo, chuva e neve não atrapalham.
Leitura: é o ponto alto da escola. Existe um estímulo constante á leitura. O fiote leu uma média de seis livros por semana. A criança faz á leitura e depois tem q escrever o nome do livro q leu. Há também uma ficha para os pais assinarem confirmando ou não se a criança leu. Uma vez por semana eles tem uma aula com a prof. da biblioteca. Então, aprendem sobre os diferentes tipos de livros e sempre trazem um livro pra lerem em casa de acordo com o assunto que estiverem estudando durante o mês.
Interação com as outras séries: acho muito legal pq existe uma integração entre todas as séries e eles fazem muitas atividades juntos, inclusive os do K. Os das grades 5, 6 e 7 são monitores dos menores e atuam em diferentes áreas inclusive na hora dos intervalos ajudando o pessoal do staff a supervisionar os menores. O fiote tem um monitor que é da grade 5 e a interação entre eles é bem bacana. Em muitos programs e projetos, o fiote faz atividades com professores de outras salas. È fantástico!
ESL: a criança que chega com sete anos e começa na gr. 1, vai ficar pelo menos um ano tendo ESL. O q pro fiote foi uma benção. Em três meses ele já estava fluente e lendo tudo. A professora é super competente, experiente e atenciosa.
Quanto ao ensino e aprendizagem, aqui eles também trabalham com projetos. O detalhe é q eles não ficam muito tempo parados dentro da sala de aula. As aulas são bem dinâmicas. Por ex: em algumas aulas de matemática, eles foram fazer compras no supermercado(a pé), foram ao cinema assistir filme tipo aquele antigo 180 graus, pq fazia parte do conteúdo de geometria. Quando estudaram sobre comunidade, fizeram caminhada no bairro e foram anotando tudo q viam. Na aula de música qnd estudaram sobre os diferentes tipos de instrumentos, foram ao teatro assistir a Orquestra principal de Vancouver( a maior chiqueza). E por aí vai...
O post tá gigante, então voltarei depois com mais detalhes. Aproveitem pra fazer perguntas sobre o assunto.
Concluindo, quero dizer q foi um ano de muito crescimento para o nosso fiote e pra nós também. Pudemos contemplar cuidado e os milagrs de Deus na vida dele.

Abração, Neuzinha

quarta-feira, 10 de junho de 2009

Canmore and Lake Minnewanka

Uma das razões de eu gostar de Vancouver é a beleza da natureza que o Deus criador fez, principalmente das montanhas.
E montanha é o não falta aqui perto de Calgary. Ir nas montanhas rochosas é um passeio obrigatório. Já publiquei um post do dia que fui no Lake Louise ainda congelado, que parece que finalmente descongelou, segundo me falaram.
Mas hoje quero falar sobre Canmore que fica a caminho de Banff. Uma cidade bem aconchegante. Muito bacana mesmo. Vou colocar umas fotos da montanha que nós (meu colega de trabalho, sua esposa e eu) subimos lá. Foram duas horas para subir, meia hora no topo e mais uma hora e meia descendo. Mas além de valer a pena pelo exercício, a visão é deslumbrante. Depois passeamos por alguns lagos nos arredores, entre eles o Minnewanka que está estes dias enfeitando a "capa" do blog.
Para quem for lá, um bom passeio.

Um abraço,












sexta-feira, 22 de maio de 2009

A Cabana 2

Pera aí gente. Não é a continuação do livro não.

Na verdade quero colocar um link de uma resenha do livro. Eu já até fiz um post sobre este livro aki e continuo dizendo que vc deveria ler o livro. Eu leio até livro de ateu criticando o cristianismo e acho que todo mundo deveria ler também para aumentar o senso crítico e porque não aprender com as idéias parciais que as pessoas tem da Bíblia (Deus pode usar todas as coisas para o bem daqueles que O amam).

Mas esta resenha é de alguém que conheço pessoalmente e admiro muito, tanto como pessoa, como conhecedor da Bíblia, Dr. Carlos Osvaldo Pinto, reitor do Seminário Bíblico Palavra da Vida (Atibaia). Leia no site do PV.

Um abraço.

quinta-feira, 21 de maio de 2009

Ambiente de trabalho canadense

Desde março estou trabalhando, graças a Deus, e ainda não tinha comentado nada sobre o ambiente de trabalho. Vamos lá então. Trabalhei duas semanas no Wal-Mart. Foi uma experiência no mínimo diferente. Nunca tinha trabalhado fora da minha área de engenharia. O ambiente era melhor do que eu esperava. Pro salário que eles pagam pensei que as pessoas trabalhariam com muita má-vontade, mas não. Algumas pessoas insistiam em não dar bom dia, mas a maioria era cordial. Mas por ter sido tão rápido não deu para captar tudo.

No meu contrato agora trabalho para a NSN dentro da Bell Canadá. Os meus colegas da NSN são brincalhões também, não muito diferente do Brasil, mas não dá para tomar como base, pois todos os funcionários que conheci não são canadenses. O pessoal da Bell é mais distante um pouco. Mas nada diferente das pessoas nas ruas. São na deles. Não tem aquelas rodinhas de conversa para a gente dar umas boas gargalhadas, mas se vc puxar papo eles se abrem mais.

Uma coisa estou achando bom aki. É ter só meia hora de almoço. Como não tem como ir em casa almoçar, o almoço rápido faz a gente ir para casa mais cedo. Estes dias em Vancouver estava trabalhando das 7h30 as 16h00. Bom de mais chegar em casa 4 e pouco, ainda mais com o sol se pondo as 21h00 mais ou menos.



É isto aí. Continuaremos orando para conseguir um trabalho "permanente" antes do contrato acabar.



Um abraço a todos.



Maurício

segunda-feira, 20 de abril de 2009

Nove Meses

Nove meses é um período bem significativo. A maioria das pessoas nascem após os nove meses de gestação, claro q existem uns apressadinhos q nascem antes. Também aos nove muitas crianças começam a falar, outras andam e algumas já ficam em pé, ao passo q algumas apenas engatinham.

Dia 19/04 completamos nove meses aqui em North Van. Penso q como imigrantes, estamos prontos pra nascer, porque imigrar é nascer de novo. É começar do zero e dependendo da cidade q vc escolher, a menos zero. É viver um dia por vez. É aprender fazer do limão uma deliciosa limonada. É fazer doutorado em ESPERAR. É plantar e aguardar o tempo certo pra colheita. E acima de tudo é acreditar que dias melhores virão.

Aprendi uma coisa (Maurício) com uma conselheira aki que sempre comento com a Neuzinha: a gente tem que olhar o que está se passando em perspectiva. As preocupações com a escola do Nathan, com a nossa moradia, com nosso emprego, etc. Isto tudo tem que ser visto como fase do processo de imigração. Logo farão parte da nossa história. Muita coisa já é história. O Nathan já está muito bem na escola. Já consegui o meu primeiro emprego na minha área (mesmo que num contrato temporário). Claro que a caminhada ainda é longa. Mas tudo virá no tempo de Deus. Como diz a Neuzinha, estamos virando doutores nisto.

Falando de coisas boas. Nestas minhas andanças com a mochila nas costas, me mandaram para Vancouver na semana retrasada. Já estou na minha segunda semana aqui. Bem provável que semana que vem terei que ir para outro lugar. Mas tem sido muito bom trabalhar estes dias em casa. Tomara que o meu retorno para cá seja breve e de vez.

Umas das coisa legais deste trabalho é poder conhecer algumas cidades e por tabela algumas pessoas. Já conheci rapidamente a grande Toronto (Família Barros) e Calgary (Eliane e Paulo, Mila e Arlei, Karina e Andre) aonde passei mais tempo. Vamos ver qual será a próxima.

Um abraço a todos,

Neuzinha e Maurício

sábado, 4 de abril de 2009

Agradecimentos

"Quem encontra uma esposa acha uma coisa boa; e alcança o favor do Senhor." Provérbios 18:22


Preci e Precisinho,

Amo vocês!

Quando aqui estive em 1996, o meu desejo era ficar. Nada impedia a minha permanência. Eu tinha visto, lugar para ficar, etc. Mas Deus tinha outros planos para minha vida. Aquele ano será sempre especial para mim. Pela primeira vez passei o aniversário longe de todos (como desta vez). A transformação que Deus fez em minha vida, quando desisti de continuar minha caminhada terrena com minhas próprias pernas e entreguei minha vida aos pés do Senhor Jesus que um dia morreu por mim, mudou literalmente tudo na minha vida. Na época Deus me mandou voltar para o Brasil. Não conseguia entender. Como uma criança pequena que começava a obedecer o pai, aquilo para mim era ilógico. Fazer o que no Brasil, pensei. Maravilhoso é fazer a vontade dEle. Deus tinha tocado em meu coração para me entender com o meu pai. Depois de 26 anos de um relacionamento muito dificil com meu pai, pude finalmente compreender o tanto que o meu pai me ama e então após aceitar o meu Pai celestial Ele me deu de presente um ótimo relacionamento com o meu pai terreno.

Mas não foi só isto. Apenas um mês após voltar para o Brasil encontro você. Segundo presente que Deus me deu após a minha conversão. Tudo se encaixava. Deus curou meu relacionamento com meu pai e assim me liberou para começar a minha própria família. Nestes quase 13 anos de relacionamento só tenho que agradecer. Sua paciência comigo só perde para a do nosso Senhor. E é a Ele que eu agradeço por ter me dado você. Alguns anos mais tardes Ele nos presenteou com o nosso Precisinho, que já não tá mais tão "inho". Agora sim, Deus nos liberou para o "meu" sonho que é agora a nossa realidade. E com certeza os sonhos do nosso Deus são maravilhosos para a nossas vidas (Seja feita a Sua Vontade Senhor!!!).

Obrigado também pessoal pelos parabéns nos comentários. Tenho tentado conhecer os amigos virtuais pessoalmente. Até agora só conheci gente legal.

Hoje fui passear com o meu colega de trabalho em Banff e Lake Louise. O lago ainda está congelado, mas foi um ótimo passeio. Deixo uma foto, além da outra que já está na "capa" do blog.




Um abraço a todos.



Maurício

quinta-feira, 2 de abril de 2009

Happy Birthday!

"Este é o dia que o Senhor fez; regozijemo-nos e alegremo-nos nele." Salmos 118.24


PRECIOSO (Maurício),

Hoje é um dia muito especial! Dia em que Deus deu ao mundo um presente especial, VOCÊ! Não é atoa que sua birthstone é diamond. Você é de fato um diamante em nossas vidas. Diamante que Deus tem lapidado a cada dia e transformado em nosso Precioso.
Eu e o fiote somos felizes porque Deus presenteou-nos com sua maravilhosa companhia e amor. Louvamos a Deus por todo o seu esforço, dedicação, empenho, fé, visão e alegria em proporcionar sempre o melhor pra nós.
Esse aniversário é mais q especial, pois você está exatamente no país q sempre sonhou em morar; não está na cidade dos seus sonhos, (por motivos de trabalho) mas está contente por saber que a vontade de Deus é boa , perfeita e agradável. E que Deus tem um grande próposito pra vc e pra nossa família. Estamos certos que Aquele que começou a boa obra é fiel pra completá-la.
Preci, neste quero lembrá-lo: Amor verdadeiro, amor sem palavras,
Que sempre encoraja, que sempre acalma
Deus abençõe, sempre o nosso amor,
Porque em mim eu sei...
Amo você!


Papai eu também quero dizer: Dad, I love you!
I like play with you.
You are my best friend.
I love you... very much.
Abração de urso, Nathan.

Feliz Aniversário meu Preci!

Com amor, Neuzinha e Nathan

sábado, 21 de março de 2009

Com a mochila nas costas

Uma amiga de Deep Cove (North Van), minha "tia", diz que sempre que pensa em mim, lembra de mim com a mochila nas costas. E é verdade pois, como ainda não temos carro, me ajuda a carregar as compras na volta para casa. Muito melhor do que as mãos cheias de sacola.

Mas agora esta expressão ganhou um novo significado na minha vida. Como disse no post anterior, segunda-feira passada comecei a trabalhar na minha área (Deus seja louvado!). Mas, mal cheguei no escritório, já foram me perguntando: É você que vai para Calgary? "Como é que é?", pensei eu. Mal cheguei em Mississauga. Mas não é que mandaram para Calgary mesmo. Ainda bem que foi antes de eu alugar algum lugar para mim aqui. O bom foi que a primeira semana a empresa tinha pago o hotel e agora em Calgary, como vou estar fora da minha nova base (Toronto), eles irão pagar hotel para mim pelo mês inteiro (outra benção de Deus). Então, amanhã estarei voando para Calgary. Bom que estou conhecendo o Canadá e recebendo para isto. :) Agora está na hora de produzir alguma coisa, se não...

A previsão é ficar 1 mês em Calgary e depois voltar. Quer dizer, estou dizendo voltar por minha conta. Nada garante que ao final deste mês me mandem para outra cidade que não seja Toronto.

Antes de ontem (19/03) fizemos 7 meses de Canadá. Os primeiros 6 foram de uma tranquilidade (em relação a trabalho) mas desde o trampo no Wal-Mart o negócio começou a animar. E estes próximos meses prometem muita aventura.

Esta nossa primeira semana em cidades diferentes foi tranquila. Eu pelo meu lado quase não parei, de tanta coisa nova para aprender. O Nathan, de Spring Break, teve tanta atividade que encheu a agenda dele e da Neuzinha. Agora vamos ver a semana que vem. Sabemos que o nosso Deus é quem nos fortalece e Ele não nos deixará desamparados.

Detalhes da curta estadia aqui. Re-encontrei o meu amigo Daniel e sua família, que eram membros da nossa igreja em Goiânia, e que vieram para cá uns 8 anos atrás. Conheci o Márcio e família, que me recebeu para um delicioso jantar. Tive também o prazer de conhecer o Flávio e família, que me deram um grande suporte me levando ali e acolá sem esperar nada em troca. Três famílias abençoadas e abençoadoras a quem deixo o meu muito obrigado. Conheci outros brasileiros também, muito rapidamente, num grupo que se reune para aprender mais sobre Deus, Sua Palavra, bater papo e é claro, comer, aqui em Mississauga.

Bem, agora é ir para Calgary e começar a trabalhar de verdade. Depois mando mais notícias de lá. Tenho muitas pessoas para conhecer pessoalmente lá também.

Um abraço,

Mauricio

"I lift my eyes to the hills - where does my help com from? My help comes from the Lord, the Maker of heaven and earth." Psalm 121:1

video
http://www.youtube.com/watch?v=fgIux2wXOOE&feature=related

quinta-feira, 12 de março de 2009

Transição

Realmente esta primeira fase em um novo país não é fácil. Tem a barreira da língua, da cultura, do clima, da falta de experiência de trabalho canadense, da saudade, etc. Para piorar vem a crise econômica mundial e joga mais um tanto de gente na fila dos desempregados para concorrer com os recém-chegados.
Apesar de ser de uma área até bem requisitada (Telecomunicações), minha carreira muito específica afunila muito as minhas possibilidades de emprego. Era assim no Brasil (trabalhava numa operadora de celular) e aqui não será diferente. Devido a isto, já chegamos sabendo que o processo para arranjar emprego seria longo.
Até dezembro passado, estava jogando todas minhas fichas numa vaga na minha área aki em Vancouver. Mas com o aperto da crise, a empresa suspendeu todas as contratações. No final do ano passado já estava decidido a procurar qualquer coisa. Tentei pizzaria, supermercados e nada. Depois de 6 meses de Canadá, completados no dia 19/02 vi um anúncio no Wal-Mart e fui lá. Minutos após a entrevista já tinha o resultado: contratado. O maior problema era ser meio-período. Mas é uma oportunidade e tanto. O salário ajuda a pagar as contas, treina o inglês, primeiro contato com o mercado de trabalho canadense, ganha desconto :), etc.
Parênteses. Em janeiro tentei uma vaga em Toronto. Era para a mesma empresa que tentei antes em dezembro, só que num contrato temporário, através de uma empresa terceirizada. Apesar de ser na minha área, era para implantação e eu sou mais de operação. Resultado, não me contrataram. Em fevereiro a empresa voltou a anunciar a vaga permanente. Melhorei minha Cover Letter e me apliquei novamente. No final de fevereiro me ligam querendo entrevistar de novo para a mesma vaga do contrato temporário. No dia da entrevista por telefone, acordei bem cedo, pois a entrevista era as 7 da manhã. Mas por um problema na confirmação da entrevista, não me ligaram. Ao invés disto, recebi um email sobre a vaga permanente (que confusão). Remarcaram a entrevista da vaga do contrato. Desta vez me ligaram, mas deu a mesma coisa. Como da outra vez, disse que não tinha muita experiência nesta parte. O gerente/entrevistador agradeceu minha sinceridade e disse que sabia que eu tinha aplicado para a vaga permanente também, mas que no momento não iria chamar. Aí na minha segunda semana de Wal-Mart, toca o meu celular. Era o head-hunter da terceirizada. Resolveram me contratar mesmo sem ter muita experiência. Acompanharei um engenheiro mais experiente por um tempo para adquirir a experiência necessária. Deus seja louvado. Por enquanto é para o contrato provisório, mas que segundo o gerente, dependendo da minha avaliação, me contratam para a vaga permanente. Vamos continuar orando.
Resumindo. Domingo embarco para Toronto. O escritório da empresa é em Mississauga. A família irá ficar aki pelo menos até o Nathan terminar o ano letivo em junho. Agora é procurar um quarto para alugar para estes meses.
Não vou dizer que foi fácil estes quase sete meses sem emprego. Mas por um lado foi ótimo. Nossa confiança em Deus aumentou muito. A gente sabia que Ele estava e está com todo este processo nas mãos dEle, por isto podemos descansar nEle. Com tempo sobrando, este nosso período sabático tem sido ótimo para orar, ler a Bíblia, bons livros, etc. Deus faz tudo formoso ao Seu tempo, de acordo com Sua vontade: Sabemos que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus. Rom 8: 28.

"E não somente isto, mas também nos gloriamos nas próprias tribulações, sabendo que a tribulação produz perseverança; e a perseverança, experiência; e a experiência, esperança. Ora, a esperança não confunde, porque o amor de Deus é derramado em nosso coração pelo Espírito Santo, que nos foi outorgado. Porque Cristo, quando nós ainda éramos fracos, morreu a seu tempo pelos pecadores. " Bíblia. Carta aos Romanos, capítulo 5, versículos 3 a 6.

Forte abraço a todos.

domingo, 8 de março de 2009

TRILHAS




" O Coração do homem traça o seu caminho, mas o senhor lhe dirige os passos." Pv.16.9


Um dos passeios q mais gostamos de fazer aqui em North Van, são caminhadas nos parques e principalmente nas trilhas. Temos feito isso com chuva, sol, neve, muito frio, peso, sem peso etc. Muitas vezes tenho q parar no meio da caminhada, sentar, contemplar a natureza, beber água e outras penso aaté em desistir. Então, olho para trás e percebo o quanto já venci e continuo a caminhada.

Dia 7 de março foi o meu aniversário e pra comemorar, fomos a Mount Seymour muito linda onde há pista pra esquiar e etc. Como não fomos com as roupas adequadas, resolvemos fazer uma trilha com muita neve, no entanto, uma paisagem linda. Na verdade, a trilha é mais pra snowshoes. Entramos na trilha a escolha do fiote. No inicio, era apenas para fotos. Daí lemos uma plaquinha dizendo q havia um lago á frente. Fomos andando devagar, tirando fotos, observando... e lá pelas tantas começamos a rir pq não estávamos com snowshoes, erámos os únicos fazendo a trilha sem os acessórios adequados. Depois q já haviamos andando muito, eu cansei e então, pedi pro Mauricio perguntar quantos km ainda faltava pra chegar no topo. O rapaz olhou pra nós três, viu q estávamos despreparados e disse: "faltam ainda 7 km". " se vcs andarem mais vinte minutos, terão uma vista linda." Bem, olhei pro fiote e pro Maurício q tavam super animados e disse: vamos voltar, 7 km é muito pro fiote. Os dois concordaram, só pq era meu aniversário e daí eu mandavam na agenda do dia. Voltando, descobrimos q havia um caminho mais curto pra chegar no tal lago(q tava congelado) e aí foi só descida. No entanto, se tivessemos ido pelo caminho mais curto, teríamos perdido a oportunidade de ver uma linda paisagem , conhecermos um novo lugar, darmos boas risadas, aprender q precisamos dos equipamentos adequados, vencer desafios e usar a sabedoria pra tomar a decisão de continuar ou não,na hora certa.

Depois de quase sete meses aqui, uma trilha bem difícil, tem sido a inserção no mercado de trabalho. O Maurício colocou o foco em um alvo(uma empresa na sua area), pesquisou, fez contatos, estudou, orou, ampliou a rede de contatos etc. No entanto, todas as trilhas na sua área de atuação, conduzem para Toronto. Desde as primeiras semanas q chegamos aqui, q há oportunidade em sua área em diferentes lugares como: Itália, México, Inglaterra e..... Toronto. Até q em novembro surgiu uma vaga pra Van, no entanto, com a "perigo ou oportunidade- crise"; a empresa parou de contratar no mundo inteiro. Resumindo: Agora ele está indo trabalhar em Toronto. Contudo, existe a necessidade(da empresa e nossa), a possibilidade somado ao nosso sonho, desejo e fé de q ele ganhe depois posição permanente aqui em Van.

Bem , assim como aconteceu na trilha que fizemos no sábado; se pra chegarmos ao alvo temos q dá uma voltinha por Toronto, vamos fazer com alegria e fé. Sempre confiantes que a vontade de Deus é boa, perfeita e agradável.

Por enquanto, eu e o fiote vamos ficar por aqui aguardando o tempo certo e a direção de Deus pra futuras decisões. Mesmo pq o Preci tem muitos desafios pela frente e vai ter q trabalhar duro e estudar muito nos próximos dias.

Queremos agradecer a todos que tem orado, encorajado e torcido por nossas vidas aqui. Que Deus conceda a cada um de vcs, bençãos sem medida.

Lembrando: " Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo propósito debaixo do céu."Eclesiastes 3.1

Abração,

Neuzinha

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

Seis Coisas Aleatórias

Fui indicada pela Ju para participar de uma brincadeira, vamos com isso.

As regras que devem ser colocadas no post são:

1. Linkar a pessoa que indicou
2. Contar seis coisas aleatórias sobre você.
3. Indicar mais seis pessoas e colocar os links no final do post.
4. Deixar a pessoa saber que você a indicou, deixando um comentário pra ela.
5. Deixar os indicados saberem quando vc publicar seu post.

Vamos com isso...

1. Eu gosto muito de ler e sou uma compradora compulsiva de livros. Em virtude disso, muitas vezes comprei títulos repetidos. Agora estou economizando rsrs, pois as bibliotecas aqui em Vancouver são maravilhosas e posso levar até dez livros pra casa.
2. Eu amo cozinhar e meu passatempo favorito é testar novas receitas , bem como colecionar livros e revistas de culinária.
3. Eu sou muito "voada" e em consequencia disso, de vez em quando dou uma "ratas" ou pago mico. Certa vez, após ter feito compras num shopping em Buenos Aires, a vendedora falou-me algo sobre devolução do imposto contido na compra. Como ela viu que não entendi, falou em inglês, tax free. Aí a ficha "caiu". Respondi logo: Não precisa não, eu vim de subte (metrô). A vendedora não entendeu nada, lógico.
4. Eu tenho medo de sapo e rã. Quando eu era pequena, havia uma senhora q morava na minha rua e que corria atrás das crianças pra jogar sapos ou rãs. Até hoje, não elaborei esse medo e até de ver sapo de pelúcia, sinto uma coisa ruim.
5. Um dos meus desafios neste tempo é tornar fluente no inglês e aos poucos tenho vencido as barreiras.
6. Eu creio no Senhor Jesus, único e suficiente Salvador. meu refúgio r fortaleza sempre.

Agora vamos as indicações: Eliane, Ninha, Vítor, Silvia, Mila e .

Abração a todos.
Neuzinha
.

terça-feira, 27 de janeiro de 2009

Flashes do Mês

Depois de tanto tempo sem postar, vou ter q fazer um resumo do q aconteceu nesse primeiro mês do ano.
Na primeira semana o Maurício experimentou o sistema de saúde pela primeira vez. Como não temos ainda o médico da família, fomos a uma Walk In Clinic aqui perto de casa. O atendimento foi rápido e o médico era um fã do Ivan Lins. Compramos o remédio e voltamos pra casa de táxi. Detalhe, pagamos um mico pois não sabíamos q além da taxa do taxímetro, aqui vc precisar dar gorgeta para o taxista.
Como o Maurício não melhorou, dois dias depois tivemos q voltar ao médico. Só q dessa vez fomos á emergencia de um hospital. Primeiro ele foi atendido por um enfermeiro pra checar se era caso de emergência mesmo e pra executar os primeiros cuidados. Como se tratava de uma forte infecção da amídala (só a esquerda que tampava quase a garganta toda) e ele tava com muita dor, logo foi atendido por uma médica. Saímos com uma nova receita e fomos a farmácia. O frasco com o remédio vem personalizado e com a quantia exata de comprimidos q vc tem q tomar. Outro detalhe é q no normal o remédio (antibiótico) custaria C$60,00, mas como temos o Pharmacare, ficou apenas C$ 17,00. Graças a Deus o Maurício melhorou e descobrimos como um sistema público de sáude pode funcionar bem.
Eu parei de frequentar o cursinho de inglês gratuito oferecido pelo governo porque pra mim não tava rendendo muito. As turmas do matutino são melhores, no entanto, não tinha mais vaga. A noite (6h30 as 9h00) as pessoas estão cansadas e a professora não exigia muito. Agora estou tendo aula com uma professora particular e tá sendo excelente. Uma vez q o meu alvo não é apenas a fluência mas também me preparar para o TOELF e continuar estudando. Vou ter q estudar muito. O bom é perceber q já melhorei muito e o Nathan me corrige a todo instante. É pra acabar! Filho corrigindo mãe rsrsr.
As aulas do fiote retornaram e cada dia ele esta mais contente. O q mais me encanta é vê-lo lendo. Todos os dias ele trás um livreto pra leitura e mais um texto numa folha. E na quinta-feira ele tem um horário na biblioteca e traz mais um livro pra ler, só q este é mais volumoso e ele tem q devolver na semana seguinte. Resultado o fiote tá lendo uma média de seis livros por semana e mais alguns capìtulos da Bíblia. O meu desejo pra motivá-lo mais ainda, é após cada livro lido, dar em dinheiro o valor do livro pra ele, mas só poderei fazer essa proeza qnd estiver trabalhando. Ah! o fiote também começou a fazer basquete e capoeira.
Experimentamos também pela primeira vez a piscina de ondas quentinha do Recreation Center. O fiote amou, pois há cinco meses não nadava. Custou apenas C$ 5,20.
Ainda esse mês, quase mudamos pra Toronto. É q havia surgido uma proposta de trabalho pro Maurício lá. Como não deu certo, vamos continuar aqui mesmo e continuar batalhando pela inserção no mercado de trabalho.
Fiz umas descobertas interessantes para minhas culinárias. Consegui a achar a tapioca certa e o meu pão de queijo ficou uma delícia. Encontrei o açafrão e meu frango agora fica bem mais gostoso e mais coradinho. Descobri q mandioca chama kasava e posso encontrar no Superstore. E o creme de leite igual ao nosso brasileiro, vem numa lata menor e tá escrito"Thick Cream", agora ficou completo. E pra completar do lado da biblioteca do Distrito de North Van, tem uma lanchonete q vende açai na tigela (na verdade vem no copo).
E finalizando quero lembrar q dia 19 fizemos cinco meses de Vancouver. Temos feito muitos amigos, aprendido muito sobre como funciona as coisas aqui e experimentado um Deus que é presente e supre todas as nossas necessidades, inclusive a saudade das pessoas q amamos.
"O coração do homem traça o seu caminho, mas o Senhor lhe dirige os passos." Pv.16.9
Abração, Neuzinha

terça-feira, 6 de janeiro de 2009

Vaneve, Vanchuva ou Vanchuneve ...


Em maio de 2008 quando estive aqui em Van pela primeira vez, a primeira coisa que perguntei aos nossos anfitriões foi sobre o inverno. Eles me falaram q o normal seria muita chuva e pouca
neve. O Maurício também já havia me convencido de que o inverno aqui era mais "suave." Uma vez que eu "morria de medo do frio", afinal, nasci no nordeste sob um sol de rachar. O fato é que nos últimos dias tenho presenciado e vivenciado um dos invernos mais rigorosos para os padrões de Van. Tivemos um Natal Branco (como na música) e até hoje tá tudo branquinho. Mas para minha surpresa, tô gostando de brincar na neve com o fiote e o maridão e saio numa boa pelas ruas. O frio? Ficamos amigos e descobrir q o segredo para uma boa relação com ele, é usar as roupas adequadas.
Pra terem idéia, como ainda não compramos carro, no dia 31 saimos andando pra fazer compras com as mochilas nas costas, mas o Maurício escolheu um caminho super legal (para o verão), passando por uma trilha com árvores grandes. Pra ir foi legal, pois pra descer todo santo ajuda. Na volta com mochila cheia de coisas enfrentamos a maior subida. Então, a cada parada para descanso eu pensava: "que doidos nós somos, peso nas costas, frio e neve." Essa foi nossa "São Silvestre" rsrsr.
No dia primeiro, outra aventura, só que agora de ônibus. Andamos por sete a dez minutos, escorregando na neve até chegar no ponto de ônibus. O nosso destino: Vancouver (próximo a estação Broadway do Skytrain). Fomos jantar na casa da Nonna (nossa vó brasileira canadense, benção em nossas vidas). Fiquei admirada da cuidado do motorista com as pessoas, pois, apesar da dificuldade pra parar nos pontos por causa da neve, ele procurava fazer sempre o melhor para as pessoas subirem e descerem com segurança. Apesar de alguns escorregões e de dois tombos do fiote, conseguimos chegar e saborear um delicioso jantar. Ah! passando por Chinatown, todo o comercio tava aberto, daí avistei uma lojinha que vende produtos feitos com bambú (lembrei imediatamente da Sara e Vítor): Paciência e persistência. Boas palavras para o primeiro dia do ano.

Hoje quando fui levar o fiote na escola tava uma chuvinha daquelas q todos conhecem por aqui. E um lindo congestionamento de carros. Fomos atolando o pé na neve q está derretendo e nas poças de água. Apesar de morarmos bem pertinho da escola, inicialmente eu pensei em reclamar, daí o fiote começou a curtir e brincar pisando nas poças de água. Aprendi mais uma, pra criança não tem tempo ruim, tudo é festa e do aparente caos eles inventam uma bela brincadeira. Então, comecei a brincar também.
Essas variações climáticas, as diferentes estações com suas particularidades, nos ensinam e nos treinam para a vida. Para mim, o que faz a diferença é a nossa atitude diante das situações.
Quero terminar este post, contando uma historinha que li na casa da Nonna no dia primeiro. É o seguinte: "Conta-se que um rei foi certa manhã ao seu jardim e encontrou as plantas murchando e morrendo. Perguntou ao Carvalho, que ficava junto ao portão, o que significava aquilo. Descobriu que a árvore estava cansada de viver porque não era alta e elegante como o Pinheiro. O Pinheiro, por sua vez, estava desconsolado porque não podia produzir uvas, como a Videira. A Videira ía desistir da vida porque não podia ficar ereta e nem produzir frutos delicados como o Pessegueiro. O Gerânio estava deprimido porque não era alto e fragrante como o Lírio. E o mesmo acontecia em todo o jardim. Chegando-se ao Amor-Perfeito, encontrou sua corola brilhante e erguida alegremente, como sempre. "Muito bem, meu Amor-Perfeito, alegro-me de encontrar, no meio de tanto desânimo, uma florzinha corajosa. Você não parece nem um pouco desanimada." "Não, não estou. Eu não sou de muita importância, mas achei que, se no meu lugar o senhor quisesse um Carvalho, um Pinheiro, um Pessegueiro ou mesmo um Lírio, teria plantado um deles; mas sabendo que o senhor queria Amor-Perfeito, estou resolvido a ser o melhor Amor-Perfeito que posso."
Começamos um novo ano e muitos são os desafios, expectativas, metas, sonhos, etc... Então, quero oferecer um buquê de Amor-Perfeito pra todos vcs que passam por aqui e nos acompanham. Que neste ano possamos florescer onde estamos "plantados" e que possamos ter sempre uma atitude positiva em relação a vida.
"Sede fortes e revigore-se o vosso coração, vós todos que esperais no Senhor." ( Salmos 31.24)

Um grande abraço,
Neuzinha