quarta-feira, 24 de dezembro de 2008

Dentro do Mapa Mundi

Eu sempre gostei de geografia e tinha a maior facilidade pra memorizar o nome das capitais dos países, cidades principais, rios, oceanos, línguas faladas, onde as estações eram bem definidas etc... Contudo, eu nunca imaginei que um dia eu fosse me sentir dentro do mapa. Pois é, chegamos aqui há quatro meses e temos conhecido pessoas de diferentes países e falando línguas as mais diversas. A começar dos nossos anfitriões que um nasceu na Estônia e a outra na Suécia e aos 15 anos ambos imigraram para Austrália e depois pra cá. No meu curso de inglês, a maioria dos meus colegas são Iranianos e falam farsi.

Bem mais onde eu realmente me sinto dentro do mapa é no meu "SMALL GROUP" da igreja, somos um grupo de famílias com filhos e nos reunimos aos sábados para comunhão, estudo bíblico e jantar. O grupo é formado por: Colombianos, Chineses, Filipinos, Suíços, Canadenses e nós Brasileiros. Então, nós ouvimos mandarim, cantonês, espanhol, francês, alemão, inglês e outros dialetos. Também podemos degustar diversos sabores típicos dos países de origem de cada família. Aquilo q outrora fora tão distante pra mim (apenas lia nos livros), hj posso ver e até experimentar.

Sábado passado tivemos nossa confraternização de fim de ano. Começamos as 16h00 com as crianças brincando na neve. Após a farra na neve, fomos para casa de uma das famílias onde tivemos nosso jantar multicultural, show de talentos (a maioria dos membros do grupo, incluindo crianças, tocam instrumento), leitura da bíblia, louvor, trabalhos manuais e história bíblica. Foi uma linda festa e mais uma vez pude constatar que é possível fazer as conexões e vínculos dentro do mapa, mesmo com as diferenças.

Outro detalhe interessante, aqui de dentro do mapa, é sobre as particularidades de cada estação. Em Maio quando estive aqui para conhecer, era primavera e tudo tava mui florido e lindo; quando mudamos em Agosto era verão e aproveitamos um pouco do solzinho. Depois em outubro contemplamos as folhas coloridas e caindo e desde a semana passada a neve começou a cair. Estou percebendo q cada estação tem suas particularidades e q as mesmas nos ensinam muitas coisas. Uma delas é que devemos aproveitar cada oportunidade independente das dificuldades q por ventura possa aparecer e que os desafios nos tornam pessoas mais fortes e nos faz crescer.

Outro detalhe interessante é quando vou fazer compras e posso ler nas etiquetas: banana do Equador, laranja do Chile, manga do Brasil, batata da California, mexerica da China e por aí vai...

A todos vcs que tem nos acompanhado nessa trajetória, oramos para que Jesus esteja derramando em seus corações: ESPERANÇA, AMOR, PAZ E ALEGRIA.

Beijos, Neuzinha

quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

Neve em North Vancouver!!!

video

E eu que achava que em Vancouver não nevava. Hoje já foi o terceiro dia de neve aqui. Começou na sexta-feira passada. Acordamos e lá estava ela. Mas foi bem pouco. No sábado para o domingo já caiu bem mais. Hoje a previsão era de que poderia cair uma light snow. A única coisa light foi a cor da neve. Nevou o dia todo e de todo tipo.

Mas, segundo o pessoal daqui, esta frente fria está bem forte. A temperatura baixou para um nível não visto nas últimas décadas para esta região. Mas até que -4ºC dá para aguentar bem. Não precisa nem calçar sapato especial. Imagino que na Província vizinha com as temperaturas ficando abaixo dos 20ºC e poucos negativos, este pouquinho de neve e frio seja fichinha.

Mas não podemos reclamar. Por enquanto está divertido.

Um abraço a todos.

sábado, 29 de novembro de 2008

Fall/Autumn

Por falar em Nathan, umas semanas atrás ele chegou em casa com o seu primeiro livro.

Primeiro livro escrito por ele! É um livro para falar da estação atual.

Ele trouxe dobrado da escola, com as ilustrações, no formato de um livro mesmo.

Mas aqui só vamos colocar o texto e uma foto que tirei dele.


FALL
by Nathan

Leaves fall.

Rain days.

Days get shorter.

Leaves change colour.

School begins.

The End...

terça-feira, 25 de novembro de 2008

Rindo do Passado




A semana passada completamos três meses aqui em BC e consequentemente o fiote três meses de aula.
Como criança sempre nos surpreende, sexta-feira passada, o Nathan quase "matou-nos" de tanto rir. O sapeca começou a encenar os seus primeiros dias de aula quando ele não sabia falar quase nada nem tão pouco entendia o inglês. Segundo ele, a professora fez uma brincadeira para que os alunos pudessem se conhecer melhor. A professora ordenou que formassem dois círculos e dada a orientação eles deveriam rodar e parar em frente ao colega e fazer algumas perguntas do tipo: Qual seu nome? Qual seu brinquedo, cor, esporte, comida favorita? Então, quando alguém parava em frente ao Nathan e começava a fazer perguntas....a única que ele entendia e respondia era "What's your name?" Ele respondia de cabeça baixa e bem baixinho. Para as outras perguntas ele apenas movia os ombros e abaixava a cabeça. Resultado: todos os colegas, percebendo que ele não falava, começaram a ficar agitados e não queriam parar em frente ao Nathan. Passados três meses , ele resolveu contar com direito a encenação e boas risadas. Contou também para os nossos vizinhos. Pena que ele não deixou filmar pra mostrar a vcs.
Nesses três meses podemos testemunhar grandes bençãos relacionadas a vida escolar do Nathan. A saber: recebemos uma reclamação da professora porque ele tava conversando muito nas aulas (acho que pra descontar o tempo que ficou mudo). Quando fomos conversar com ele, o sapeca respondeu; " mãe é pq a professora faz perguntas e os meus colegas demoram muito pra responder, dá tempo de eu ir em casa e voltar, daí eu não aguento e respondo." Segurei firme pra não rir, mas por dentro vibrei, pois era motivo pra comemorar o fato dele tá conseguindo compreender e até conseguir se expressar. Conversei com ele e fiz as devidas orientações sobre respeitar os direitos dos outros.
Outro episódio fantástico é que há duas semanas atrás ele chegou em casa contando que a professora do ESL havia dispensado ele de uma das aulas e que só ía ficar com os alunos que estão aqui há cerca de um ano. Fiquei intrigada com a história e até pensei que ele tivesse aprontado algo. No dia seguinte o Maurício foi levá-lo á escola e procurou a professora. Quando ele começou a falar, a mesma sentou-se e foi dizendo: " Eu dispensei o Nathan da aula de leitura pq ele não precisa mais. Ele está lendo muito bem." Deus seja louvado! Pois, esse ano ele foi alfabetizado duas vezes. De janeiro a junho ele cursou o primeiro ano no Brasil (antiga alfabetização) e em setembro ao chegarmos aqui, como ele fez sete anos em agosto, foi matriculado na grade 2. Confesso que perdi várias noites de sono preocupada com essas mudanças e com o processo de adaptação , mesmo conhecendo o potencial dele.
Agora ele já está tão adaptado que nem preciso mais levar o almoço, ele já leva na lancheira e come junto com os colegas. Também já fez alguns amigos com os quais brinca nos intervalos.
No domingo passado, ouvimos também da professora da Escola Bíblica dominical o quanto o sapeca está indo bem e até já memorizou um versículo em inglês que é Efésios 6:1.
Estou certa de que o Nathan tem muitos desafios pela frente, no entanto, sou muito agradecida a Deus por ter ouvido as nossas orações no que tange a vida escolar do fiote e adaptação a nova cultura. Se tudo correr bem e com a aprovação de Deus, claro, daqui a dois anos poderemos transferí-lo para outra escola pública, com imersão no francês. É uma escola que exige mais do aluno. A maioria das crianças do nosso Grupo Familiar (da igreja), estudam nessa escola e o Nathan tem convivido com elas na igreja e nas reuniões que acontecem nas casas.
Bem, nosso próximo passo é matriculá-lo nos esportes. Ele quer fazer capoeira e basquete. Esse mês ele tá participando na escolas de umas aulas especiais de tenis ao final de dezembro se ele quizer, poderá fazer tenis também. Sobre educação musical e instrumentos, por enquanto ele tem aulas teóricas, rodízio de instrumentos, aprende músicas e um pouco de teatro. Mas quando ele chegar na grade 3 , o professor orientará sobre qual instrumento ele leva jeito e na própria escola vai aprender tocá-lo. ( faz parte do currículo).
Agradeço a todos que tem orado e torcido por ele.
"Para que todos saibam, vejam e entendam que a mão do Senhor é que fez isto." (Bíblia)

Abração, Neuzinha

quinta-feira, 20 de novembro de 2008

E a procura de um helmet acabou nisto

Sempre gostei de andar de bicicleta com o Nathan. Em Goiânia a gente tentava andar no Parque Flamboyant, mas infelizmente as pessoas insistiam em andar a pé na ciclovia atrapalhando os ciclistas, fora o perigo de acidentes.

Aqui logo que cheguei fui atrás de umas bikes para aproveitar o final do verão. O "problema" é que no Canadá somos obrigados a usar capacete. Na verdade só foi um problema, devido ao tamanho da minha kbecinha. A bike e o helmet do Nathan achei logo. Agora para mim, demorou um pouco mais...

Fui contar isto para o meu grande amigo Bráulio, e na sua inspiração ganhei o presente abaixo. Valeu Brô!

terça-feira, 18 de novembro de 2008

Novela da Carteira de Motorista chega ao fim

Acabou!

Não tenho postado muito estes dias, pois a prova para tirar a carteira de motorista estava me angustiando muito.

Agora, mais uma etapa vencida.

Vamos aos fatos. Depois que peguei a tradução do minha carteira brasileira (de um dia para o outro), fui logo no ICBC para fazer a prova de conhecimento do trânsito. Foi bem tranquila. Já tinha estudado bastante pela internet. Eu estava tão metido que achei ruim de ter errado duas questões.

De tanto eu ter reclamado com o supervisor do ICBC daqui de North Van (com relação as exigências burocráticas), ele se colocou a disposição para me ajudar a marcar a prova de rua. Como a fila aqui é enorme eu achei bom . Ele achou um espaço uns dois dias depois.

E lá fui eu fazer a prova de rua, confiando somente na minha experiência de vinte anos dirigindo no Brasil (no louco trânsito de Goiânia ultimamente) e de ter lido os livros do ICBC algumas vezes além de ver as dicas. Resultado: Failed. Eu estava nervoso de mais e logo já não vi uma placa de Zona Escolar - 30km/h. E também outro punhado de erros. Graças a Deus, que mesmo tendo falhado na prova de rua, mas passando na re-tentativa (aqui em BC), eu consigo tirar a carteira na Classe 5 (sem restrição).

A Neuzinha já tinha me falado: faz auto-escola. Mas como bão macho (que nunca precisa de ajuda, kkk) disse que não precisava.
Mas graças a Deus que eu não preciso errar para sempre. Consegui marcar o re-teste (desta vez sozinho pela internet olhando toda hora para ver se alguém tinha desistido) para 14 dias depois. . Marquei duas aulas de auto-escola com escolas diferentes, para ter diferentes opiniões/dicas. Depois de ter feito as aulas vi que foi bom eu ter tomado bomba na primeira tentativa (Deus sempre sabe o que é melhor para mim, apesar de eu não ver assim na hora), pois as aulas foram bem esclarecedoras.

Hoje lá fui eu fazer a minha segunda tentativa. O examinador era outro. Descobri com os meus instrutores que o meu primeiro examinador é o mais exigente que tem em North Van.

Bem mais calmo (obrigado a todos que oraram e/ou torceram) e mais confiante, depois das aulas, fui bem melhor. O examinador de hoje, até me perguntou no meio do teste o que tinha acontecido na minha primeira tentativa, pois eu estava indo muito bem desta vez.

Mas é isto aí. Como muitos outros já colocaram nos seus blogs, eu também RECOMENDO que vc pegue pelo menos umas duas aulas de auto-escola antes de fazer a prova de rua.

Um detalhe. Eu achava que a minha carteira brasileira fosse ficar retida com eles. Mas após a prova, eles me devolveram (não vai servir para muito coisa, afinal, já irá vencer em dezembro).

Enquanto o carro não chega, o jeito é usar esta carteira aqui ao lado.

Só o Nathan que não vai gostar muito, pois ele ama andar de transporte público aki (ônibus/sea bus/skytrain).




Forte abraço a todos.

quarta-feira, 12 de novembro de 2008

Crise Econômica

Ouvindo todas estas notícias sobre a crise econômica faz a gente ficar um pouco apreensivo com o futuro.
Aí hoje eu recebi um e-mail de um curso que faço on-line na Igreja Batista do Morumbi com um texto que gostaria de compartilhar com vocês. Abaixo está o texto para a gente pensar:

.............................................................................................................
A crise do mundo atualmente não é econômica. É uma crise de ganância.
Investidores começaram a ganhar dinheiro, e mesmo sabendo que os lucros eram artificiais não quiseram perder a sua parte real e continuaram a ganhar. Criaram a possibilidade do cidadão comum nos EUA também ganhar através da artificialidade, com isto todos alimentaram sua ganância que será paga agora por todos ao redor do mundo.

A crise de ganância é como uma infecção, e a crise econômica é a febre. Não adianta remediá-la sem atacar a infecção. A crise de ganância foi gerada pela crise de fé. É possível ter fé numa porção de coisas, mas na verdade a fé verdadeira é depositada em Deus, e a falta dela faz com que as pessoas procurem outras alternativas para sua insegurança ou para sua ganância.

A crise econômica gera uma reação imediata: desespero, insegurança e ansiedade pelo futuro. Em lugar de depositar a fé em Deus e depender dele para atravessar a crise, as pessoas procuram soluções que podem ser geradas pela sua própria capacidade.

Loren Cunningham e Janice Rogers no livro Fé e Finanças no Reino de Deus, mostram que existem alguns princípios sobre a fé que precisam ser relembrados:

* Quando vivemos pela fé, sempre confiando em Deus, sem saber como iremos receber dinheiro, a vida é sempre cheia de surpresas. Quem ainda não vive pela fé, ao olhar para este tipo de coisa acha tudo muito estranho e até loucura.

* Pássaros não vivem ansiosos, com a testa franzida de preocupação. A Bíblia diz: "Vejam os passarinhos que voam pelo céu: eles não semeiam, não colhem, nem guardam comida em depósitos. No entanto, o Pai de vocês, que está no céu, dá de comer a eles. Será que vocês não valem muito mais do que os passarinhos?" Esta é uma forma de provar para nós e para o mundo que Deus é real.

* Muitos cristãos não conhecem por experiência a fidelidade de Deus com relação ao seu sustento. Parece que estão sempre perguntando à conta bancária: "Ó minha conta, você me permite dar essa oferta para Deus?" A fé em Deus é uma coisa líquida e certa.

* Não podemos confiar nos sistemas humanos. Precisamos sempre lembrar que dinheiro é só um papel impresso, e que todos os nossos recursos vêm de Deus.

* A vida de fé se assenta totalmente no conhecimento que se tem de Deus.

* Vale a pena viver pela fé? Tanto vale que quem o experimenta não acha mais graça numa vida comum. Viver pela fé é como caminhar numa corda bamba, mas seguro por Deus, uma emoção incrível!
.............................................................................................................
Pr. Josué Campanhã

sexta-feira, 24 de outubro de 2008

Novela da carteira de motorista em BC, parte 2


Finalmente no começo desta semana, chegaram os PR Cards da Neuzinha e o meu (o do fiote vamos ter que tirar outra foto).

Agora poderei tirar minha carteira de motorista, pensei eu.
Ledo engano. Quando cheguei lá hoje cedo, a recepcionista me informou que a tradução que eu fiz juramentada no Brasil (e que me custou uma grana) não vale nada aqui em BC. Eles estão ficando tão exigentes, que nem mesmo se eu tivesse traduzido em Alberta ou em qualquer outro lugar de fora de BC, não iria valer.

Resumindo. Não adianta gastar dinheiro traduzindo se vc for tirar carteira aqui em BC. Contactei uma das tradutoras que eles aceitam (só existem duas aqui) e o preço passado foi de C$60 em cash.

Espero semana que vem finalmente poder fazer o knowledge test e dar início ao processo.

Por enquanto vou continuar andando na minha magrela ou com o meu motorista público.

Um abraço a todos.

segunda-feira, 20 de outubro de 2008

A Ponte



Dia 19/10 completamos dois meses em Vancouver, e neste tempo temos aprendido muitas coisas e vivenciado outras q só imigrando pra saber.
A foto acima é no Lynn Creek no dia que fomos andando até o Rice Lake aqui em North Van. Fomos fazer caminhada com uns amigos e paramos aí para fotos. Depois q postamos esta foto um amigo disse o seguinte: "vem embora pro Brasil, vcs estão morando debaixo da ponte!" Morremos de rir, pq ele é uma figura. E tudo aqui lembra ele, principalmente os parques e as ciclovias.
Durante esses dois meses temos entendido que imigrar está relacionado com pontes. Existem momentos em que estamos na ponte, outros atravessando a ponte, muitas vezes debaixo da ponte, as vezes precisando de pontes, enfim, fazendo novas pontes.
No entanto, temos vivenciado desafios que nos encourajam a não parar nas pontes mas usá-las como recurso para enfrentar os desafios da adaptação em todos os sentidos.
No meu caso, a maior ponte para atravessar está relacionado a proficiência no inglês, contudo, tenho encontrado pessoas amigas na minha escola (a maioria Iranianos) que tem me ajudado a passar pela ponte e não me sentir debaixo da ponte.
O Maurício está na fase que precisa de pontes para poder encontrar o emprego na sua área, afinal, segundo as estatísticas, aqui a maioria dos empregos não são anunciados; nos cursos, eles orientam os imigrantes a buscarem os "empregos escondidos".
Já fiote, tem atravessado as pontes com mais rapidez e facilidade. Talvez pq criança tenha mais energia e faz tudo correndo. Só tem reclamado da ausência dos amigos.
Por outro lado temos feito muitas novas pontes (amizades), tanto com brasileiros quanto com canadenses e outros.
Bem, quando nos sentimos embaixo da ponte (qnd a saudade aperta, por exemplo) corremos para o braço do nosso amado Deus que cuida sempre de nós e tem sido nosso refúgio e fortaleza em todo tempo.
Estamos certos q temos muitas pontes para atravessar e outras para serem construídas, então, será necessário termos: visão, determinação, criatividade e fé firme em Deus.
Um grande abraço, Neuzinha

quinta-feira, 2 de outubro de 2008

The Shack - A Cabana

22/05/2009 => Leia uma ótima resenha deste livro aki


Talvez vc já tenha ouvido falar neste livro.

Eu confesso que eu não havia escutado nada sobre ele até estes dias, quando na minha igreja aqui no Canadá criaram uma sala de estudo bíblico, baseada neste livro.

O começo do livro não estava me interessando muito, mas depois de algumas páginas não conseguia mais parar de ler. O pior que com tanta coisa para fazer estava difícil encontrar tempo. Mesmo assim, acabei de terminá-lo agora mesmo.

Fiquei curioso para saber se ele já tinha chegado no Brasil e quando fui dar uma olhada no site da Veja, descubro que ele está na primeira posição!!!

Mas por que falar de um livro no Blog? Porque ele tem tudo há ver com o nome do Blog. "Sua vontade" aqui é a vontade de Deus. Veio da oração do discípulo que Jesus ensinou e que está no evangelho de Lucas, capítulo 11 "seja feita a Tua vontade".

O livro é basicamente sobre entender a vontade de Deus. Mas ele é mais do que isto. Toca em outros assuntos também. Além de ter uma boa narração. Pelo menos eu gostei.

Para quem ficou interessado, eu o recomendo. Se ainda está no Brasil, procure pelo livro "A Cabana" ou em inglês The Shack de William P. Young.

Um abraço a todos e boa leitura.

sexta-feira, 26 de setembro de 2008

Bodas de Estanho


Parece que foi ontem, mas como tudo passa tão rápido.

As 10 horas da manhã do dia 26 de setembro de 1998, lá estava eu nervoso esperando umas madrinhas chegarem para iniciar o nosso casamento.

Uma linda cerimônia. Um pouco diferente de se ver imagino. Um noivo chorando e a noiva não!

Deus tem sido muito bom para nós nestes 10 anos de casados. Tantas lutas, tantas vitórias, tantas bençãos!

E nossa história juntos tem muito a ver com o Canadá. Conheci a Neuzinha um mês após voltar de Vancouver em 1996. Alguns meses depois já estávamos namorando.
E ela sempre soube do meu sonho de voltar prá cá. E de repente, o meu sonho virou nosso.

E para você, minha Preci, só quero lhe dizer que você não imagina o tanto que vc tem sido usada por nosso Deus para abençoar a minha vida e a do nosso fiote nestes anos todos. Te AMO muito.

E a história continua. Quero estar ao seu lado nos anos que virão e completar contigo muitas bodas com nossos cabelos todos brancos, à moda canadense.

quinta-feira, 25 de setembro de 2008

Adaptação do Nathan na Escola


Depois de quase um mês da aula, agora podemos contar um pouquinho dessa importante etapa na vida do fiote.
Ele está estudando na Brooksbank Elementary School (escola pública) no período das 8:50 ás 15:00, (exceto na quarta-feira que vai só até as 2:00) , este período é dividido em várias atividades: aulas dentro da sala, aula de música (sala super bacana), informática, momento fitness na quadra coberta (três vezes na semana), tempo na biblioteca, artes, um intervalo as 10:20 para um lanchinho e brincar no parque, aulas de inglês como segunda língua com um grupinho de imigrantes (ele gosta muito), outro intervalo ao 12:00 e depois tempo para o almoço. Sobre o almoço, os pais podem escolher se a criança vai comer em casa ou na escola. Decidimos por comer na escola para que ele possa ter mais tempo para interagir com outras crianças , aprender sobre a cultura e treinar o ingles. Como moramos pertinho, todos os dias eu levo a "marmita" bem brasileira (arroz, feijão, carne e legumes) para ele. Pois, o sapeca não come sanduba nem se tiver morrendo. Essa mudança será feita devagar também.
A rotina na primeira semana foi bem interessante: no primeiro dia (02/09) os novos alunos da escola ficaram numa sala especial por 1h30 com uma equipe de professores, inicialmente falaram sobre a escola e depois saíram com as crianças em fila para apresentar cada cantinho da escola. E os novos pais ficaram tomando um cafezinho (Starbucks) com cookies. Ah! neste dia os alunos veteranos ficaram na sala correspondente ao ano letivo anterior. No segundo dia os novos ficaram por um tempo na biblioteca com a equipe e enquanto isso os veteranos se dirigiram para as novas salas. Depois da acomodação dos veteranos, os novatos foram levados para suas respectivas salas e apresentados as professoras. Então, neste momento avisamos a professora auxiliar que o fiote falava só português , mas numa emergência ele poderia entender o spanish. O Maurício ficou de plantão na escola e foi fazendo as orientações necessárias para que ele não se sentisse inseguro nem entrasse em pânico. No terceiro dia ele foi meio cabisbaixo mas qnd o pai falou que estaria lá pra qualquer coisa, daí ele animou. Então, no primeiro intervalo, o Maurício ficou com ele no parque, retornou pra levar o almoço e ficou mais 20 minutos com ele. Isso tudo ajudou a se sentir seguro num ambiente tão estranho onde ele não entendia o que os outros falavam. Repetimos esse procedimento de ir nos intervalos nas duas primeiras semanas e a partir da terceira avisamos pra ele que só íamos levar o almoço. Só que essa semana, teve um dia que não pudemos levar o almoço e ele achou ruim de ter que comer nuggets de frango frio. Bem, temos feito tudo isso não é porque estamos de férias prolongadas não, mas no Brasil, também fizemos a adaptação à escola de forma gradativa e sempre deu certo. O resultado é que ele está super feliz com a escola e o ingles já está misturando com o português. Todos os dias quando chega fica uns 15 minutos ou mais contando as novidades da escola e suas novas conquistas com o inglês. Algo interessante é que ama brincar na chuvinha (rsrs). A escola pede pra que enviemos a capa de chuva todos os dias, pois chuvendo ou fazendo sol eles vão brincar no pátio.
Outro fator que confortou o Nathan nos primeiros dias foi a descoberta de que ele não era o único imigrante na sala e que havia outros como ele (sem entender o inglês). A equipe da escola é bem amigável e a professora bem atenciosa (23 anos de experiência).
Tivemos que comprar um pouquinho de material escolar mas nada comparado a lista quilométrica que eu comprei em janeiro lá no Brasil. Sobre uniforme, aqui eles não usam e a criança vai com qualquer roupa.
Na segunda semana a Associação de Pais ( aqui funciona mesmo) promoveu um barbecue (segundo eles, um churrasco) para dar as boas vindas aos alunos, daí foi uma decepção pro fiote. Imagina um goianinho acostumado a comer picanha a vontade e ter que comer um pão com hamburguer ou com uma salsicha e um tanto de catchup e batata frita? Depois desse momento pra baixo, fizemos uma reanimação e ele foi brincar no parque. Comeu apenas a salsicha e a batata.
Sobre tarefa de casa, todos os dias vem apenas algo para fazer leitura e treinar a escrita. E esta semana a professora comunicou-nos que ele teve um avanço significativo em todos os aspectos. Ele ficou saltitante com essa fala da teacher.
Aqui também tem uns feriadinhos em outubro. Perdemos o dia 12 (dia da criança) e ganhamos o feriado do dia 13 que aqui é o Thanksgiving; e como morávamos em Goiânia dia 24 é feriado, aqui também é: District Professional Day (mas só escolar).
A escola não tem muros, nem guardas, nem câmeras. Confesso que no começo achei meio estranho, também tava acostumada com várias barreiras de "proteçao" até chegar na sala de aula do fiote. No entanto, o pessoal do staff fica na hora dos intervalos espalhados pelo pátio
supervisionando a galerinha e fornecendo suporte quando precisam. Na escola tem uma enfermeira de plantão (no Brasil tbém tinha), uma psicóloga, uma conselheira que atende e orienta pais e crianças, quando necessário.
Graças a Deus que tem conduzido o Nathan em vitória nessa fase tão importante da sua vida e tem sido seu socorro em tempo oportuno.

Abraço, Mamãe Neuzinha

quarta-feira, 17 de setembro de 2008

Novela da carteira de motorista em BC

Já não gostava de novela no Brasil, agora participar pessoalmente em uma novela no Canadá é brincadeira.

Deixe-me explicar. Não estou trabalhando na Globo internacional.

Apesar de poder dirigir com minha carteira brasileira aqui por 90 dias, gostaria de tirar logo a carteira daqui. Dei uma boa estuda na legislação local ICBC, e lá fui eu fazer o Knowledge Test. Chegando lá, a recepcionista me diz que como ainda não tenho o PR Card não posso fazer o teste. Aí começou a novela. Não adiantou eu explicar que a "Confirmation of Permanent Residence" tem o mesmo valor que "Canadian immigration record".

Apelei até para o gerente do centro de serviço do escritório de North Vancouver, mas não teve jeito. Ele até entendeu que o site está confuso, mas...

Agora é aguardar o PR Card chegar e voltar lá.

Um abraço a todos.

segunda-feira, 1 de setembro de 2008

Flashes da semana passada

Depois de muito tempo sem postar, volto a escrever um pouco. Preciso pegar mais o jeito disto aqui.

Dois netos da família da casa que estávamos hospedados vieram aqui na semana passada, passar uns dias. Foi uma maravilha para o Nathan. Ele conseguiu brincar com o menino de 8 anos mesmo sem o domínio da língua. Outra alegria para ele foi que compramos o tão esperado Wii. O Vovô dele (meu papai) falou para comprarmos para o nosso filho. Não é que o danado do video-game é bom mesmo!!!

Nossos SIN cards chegaram. Para quem não está acostumado com o linguajar do imigrante Canadense, o SIN serve para abrir conta, arrumar emprego, imposto de renda, etc. Só não serve como documento de identidade.

Fomos também conhecer dois lugares bons de fazer compra. Um é o paraíso dos imigrantes, IKEA e o outro nem tanto assim, mas muito bom também que é o COSTCO.

No domingo fomos novamente na nossa "nova" igreja Hillside. Digo "nova", porque apesar de estarmos indo como família agora, eu já a conhecia desde 1996 quando aqui estive.

Por último quero dizer que agora não somos mais hóspedes aqui na casa. A partir de hoje somos inquilinos.

Um abraço a todos e com saudades,

domingo, 24 de agosto de 2008

Até aqui nos ajudou o Senhor

Depois de muita correria com os preparativos para mudança, aqui estamos nós para compartilhar um pouquinho dos nossos novos desafios.
Chegamos em Vancouver dia 19/08 ás 16h, depois de termos ficado umas cinco horas em Dallas, e cuja passagem pela imigração foi muito tranquila. No aeroporto em Van fomos recebidos calorosamente por uma voluntária que nos apontou o caminho por onde os novos imigrantes deveriam ir. Em seguida, outro voluntário nos recebeu e orientou-nos sobre os primeiros passos que um imigrante deve trilhar, de forma bem detalhada. Entregou nos uma sacolinha cheia de informativos valiosos para nossa nova vida aqui. Ah! detalhe, quando falamos que erámos brasileiros, o voluntário logo expressou sua dor pelo fato do Brasil ter perdido para Argentina no futebol, ele disse que é um torcedor fiel da seleção brasileira. Pode?
Bem em seguida fomos atendidos por uma simpática oficial que recolheu nossos documentos, fez várias perguntas e pediu nos para aguardar. Após uns vinte minutos fomos chamados para assinar uns docs e em seguida fomos dispensados. Welcome to Canadá! Fomos em busca das malas, quando chegamos próximos a esteira, percebemos que todas já estavam foram da esteira e próximas uma das outras. Tudo certo com as malas, fomos ao encontro dos nossos queridos hospedeiros que nos aguardavam com alegria. Detalhe, quase que as malas não couberam no carro.
Quanto a nossa hospedagem e moradia é algo magnífico que Deus preparou pra nós. Resposta ás nossas orações. Estamos no mesmo lugar que ficamos em Maio, na residência de um casal da igreja que o Maurício frequentou em 1996. Em maio nós íamos ficar apenas uma semana com eles e no final foram 21 dias. Agora eles ofereceram duas semanas free com alimentação e tudo. Mas para a nossa surpresa, ontem (23/08) eles nos perguntaram sobre o que pretenderíamos alugar e onde. Compartilhamos o nosso desejo de morar em North Van e de alugar um basement. Daí veio o melhor de tudo... eles perguntaram se o basement onde nós estávamos hospedados serviriam para nossa residencia nestes primeiros meses (por um preço um pouco melhor do que o mercado, que aki é muito caro), incluindo internet/tv e os móveis. Ficamos felizes e entendemos mais uma vez que Deus é quem cuida dos detalhes da nossa vida. Para completar nossa alegria a escola que o nosso filho vai frequentar fica a dois minutos (a pé) da nossa nova casa.
Quanto a matricula do Nathan na Elementary School, nós precisamos dos seguintes documentos: passaporte, documentação da escola no Brasil (traduzida por tradutor juramentado), contrato de aluguel e um comprovante de endereço.
Já tiramos o SIN , inclusive para o Nathan e abrimos conta no banco. Falta mandar os documentos do plano de saúde.
Realmente são muitos detalhes para organizar nossa nova vida aqui, contudo cremos e temos experimentado a providência do Senhor Jesus nos mínimos detalhes. Estamos certos também que o Espírito Santo que é consolador guardará os nossos corações no que concerne a saudade dos nossos familiares e amigos.

Beijos,

quinta-feira, 24 de julho de 2008

A etapa do trabalho

Oficialmente dia 27 é o meu último dia de trabalho, mas como é domingo, o derradeiro acaba sendo o dia 25.

Mas por um pedido do meu chefe, trabalhei na madrugada passada e não vou trabalhar mais.

Já estou de "férias"!!!

Só tenho a agradecer a Deus por todos estes anos. Afinal, este emprego, foi o que Deus usou para trazer o sustento para minha casa.

Em novembro eu completaria 11 anos na mesma empresa. Recorde absoluto para mim. Antes deste tinha ficado no máximo 1 ano e meio num emprego. Nos primeiros cinco anos de formado, troquei seis vezes de emprego.

Os cinco anos da faculdade já achei um tempão, suficiente para fazer amizades para a vida toda. Agora os onze anos dava para fazer mais duas vezes o meu curso e ainda sobrava um ano para uma eventualidade. Muitas pessoas legais passaram pela minha vida. Aprendi muito, não só tecnicamente, mas pessoalmente com tantas diferenças de visão do mundo.

Outro fato marcante. dia 01 de agosto completaria 7 anos sem aumento real. Teve apenas alguns dicídios neste intervalo. Ano passado nem isto.

Estava ficando um pouco complicado. 2007 recebi 25% menos do que em 2006, devido ao corte de Horas Extras e a instituição do Banco de Horas. Como as contas não param de subir, uma hora fica insustentável. E sem perspectiva de melhora, isto acabou me motivando ainda mais a querer migrar para o Canadá.

Acho que a gente tem sempre que buscar o que acha que é o melhor. Meu próprio chefe falou em uma reunião: se não está satisfeito, sai. Três do meu grupo já seguiram este conselho.

O chato é ter que pedir demissão apesar de toda esta situação. Deixar o FGTS preso por três anos não é mole não. O pior é que até onde eu saiba, para sacar o FGTS não posso usar procuração. Tenho que vir pessoalmente. Mas eu creio que o meu Senhor Jesus Cristo irá suprir todas as minhas necessidades e este dinheiro não fará falta por agora. Na hora certa ele virá para as minhas mãos.

Espero que aqueles que eu magoei nestes 11 anos me perdoem. Com certeza, errei muitas vezes com os colegas, com os chefes e até com os estagiários.

Mas é isto aí. Bola prá frente. Vamos virar a página. Só espero que no acerto final na empresa não apareça nenhum problema, pois não terei tempo hábil para brigar pelos meus direitos até o dia da viagem.

Um abraço a todos,

Maurício

terça-feira, 24 de junho de 2008

Loucura total

Não é nenhuma liquidação não, apesar de que estou vendendo quase tudo. Sem alguém se interessar e tiver perdido aqui por Goiás, é só entrar em contato.

É que estamos ficando quase loucos. Nossos passaportes chegaram na semana passada.
Em vez de pensar que o processo acabou, ficamos foi mais apreensivos. Como me disse o Renato, agora que o verdadeiro processo está começando.

Isto aqui está uma loucura. Primeiro é decidir quando ir. Depois para aonde ir.

Agora que já resolvemos que vamos para Vancouver mesmo e em Agosto, falta "só" vender quase tudo que temos. É o carro, nossos móveis e utilidades domésticas e o apto em si.

Já vinha pensando em vender o apto. Agora depois que li no site da Receita que se eu vender depois de virar um Não-Residente vou ter que dar 15 % pros meus "amiguinhos" do Leão, o desespero bateu. O problema é conseguir vender em tão pouco tempo.

São tantas coisas que parece impossível. Mas sabemos que o Deus a quem servimos é um Deus de milagres que tudo pode. E, se Ele estiver a frente da nossa mudança, as coisa irão andar.

E ainda bate uma insegurança, devo confessar. Largar emprego de mais de 10 anos, família, amigos, etc. A Neuzinha tem que largar a clínica que ela tanto gosta e enterrar o diploma de Psicóloga por um bom tempo. O Nathan dar adeus aos amiguinhos.

Mas vamos lá. Dando um passo de cada vez. Hoje já compramos a passagem. Já falei com o chefe...

Inté uma próxima vez, menos agoniado, espero.

Maurício

quinta-feira, 22 de maio de 2008

Solicitacao de Passaportes

E o processo continua.

Minha vizinha que, graciosamente, esta olhando minhas correspondencias me disse que chegou uma carta do consulado.

Como ela teve a preocupacao de abrir para mim e scanear o que estava dentro (acho que sentiremos saudade de uma vizinhanca tao legal), vimos que o pedido para o pagamento da taxa final e do envio do passaporte chegou.

Nesta madrugada (no horario brasileiro) mandei um e-mail para o consulado, para o endereco que tem no site, perguntando se tinha algum problema esperar ate junho quando estaremos de volta. Como hoje eh feriado ai no Brasil, achei que so teriamos resposta na semana que vem. Mas para minha surpresa a Maria Joao ja respondeu dizendo que tudo bem, que quando a gente chegar a gente manda.

Agora eh comecar a olhar lugar para alugar aqui.

A bencao maior ainda esta por vir. Segunda-feira vou conversar com um gerente que recruta talentos para empresas da minha area. Vamos ver o que vira.

Um abraco a todos.

domingo, 18 de maio de 2008

Calor em Vancouver

Assim nao da para sentir saudade do Brasil.
Agora sao 6h10 pm e ta 23 graus la fora. Ontem chegou aos 30 eu acho. Isto porque estamos em North Vancouver. Em alguns lugares mais baixos com certeza ficou mais quente.

Quase nao estou tendo tempo para olhar os e-mails de tanto passear por ai. Mas hoje eu vi o tanto de gente que recebeu o pedido de exames medicos. Que legal. Uma galera boa esta vindo para ca.

Um abraco a todos e depois eu coloco umas fotos para alegrar mais o blog.

Inte.

terça-feira, 6 de maio de 2008

Atualização e ajuda!

Estes dias tem sido angustiantes.

Primeiro com a chegada do pedido de exames médicos bateu um frio na barriga. O que parecia tão distante de repente estava batendo a porta.

Depois foi correr atrás da documentação. A novela que foi pegar o Atestado de Antecedentes de Goiás fez eu lembrar da Folha do Canada. Consegui que eles ficassem prontos uma semana antes, mas devidos a encontros e desencontros só consegui pegá-los no dia normal de buscá-los, ou seja, ontem. Mas tudo bem. Já enviei e já vi que foram entregues no Consulado hoje de manhã. E imagino que os Exames Médicos também já deve estar em T&T pois foram enviados na quarta da semana passada, segundo a secretária do médico.

Ontem fui de novo a Brasília, agora para a entrevista na Embaixada Americana para solicitar o Visto de lá. Fomos aprovados, graças a Deus. A agonia agora é com a chegada dos passaportes. É que nós programamos uma viagem a Vancouver em janeiro, para a família ver se é isto mesmo que nós queremos, e tínhamos comprado as passagens para o dia 09/05 (sexta agora). E conseguimos a entrevista só para o dia 05. Na verdade compramos as passagens depois de marcar a entrevista. E vai dar certinho com o fim da baixa temporada.

E é agora que gostaria da ajuda de vocês. Gostaria (acho que preciso) de comprar seguro de saúde internacional para a família, mas não tenho nenhuma recomendação. Quando fui 12 anos atrás eu fiz um, mas eu morava em Sampa e lá tudo é mais fácil de encontrar.

Alguém tem uma dica?

Obrigado e um abraço a todos.

quarta-feira, 23 de abril de 2008

O Pedido de Exames Médicos

Falando um pouco mais sobre o pedido de exames.

O nosso pedido veio com uma carta solicitando alguns documentos atualizados. Os documentos são:
IMM-0008 Shedule 1
Atestado de Antecedentes da Polícia Federal
Atestado de Antecedentes de Goiás (onde moro)
Atestado de Antecedentes da Justiça Federal.

Vi no grupo Canada Imigration que o Cristiano de Curitiba recebeu o pedido no mesmo dia que eu, mas não teve solicitação de documentos.

A razão da diferença, para mim, está na data que enviamos os documentos. Eu enviei em setembro, a mais de 6 meses e ele em novembro, menos de 6.

Portanto, para os nossos amigos que estão aguardando o pedido de exames e que também enviaram os documentos a mais de 6 meses, se puderem já ir adiantando os atestados, acho que seria legal. Ainda mais em alguns estados estes atestados demoram muito para sair.

Outra dica para o pessoal que faz os exames médicos fora da sua cidade. No nosso caso marcamos com o dr Francisco Airton em Brasília. A secretária faz o encaminhamento para os exames (urina, sangue e raio X) antes dele começar a atender e em seguida com o resultado (uma hora depois de fazer o exame) do raio X o médico nos atende. O resultado dos outros exames saem no final da tarde. (Depois da consulta voltamos para Goiânia e no final do dia, 17h30, ligamos para saber do resultado dos exames. Maurício 01/05).

Faremos os exames na próxima segunda.

Obrigado a todos que comentaram. Estamos orando por vocês!

Um abraço.

sábado, 19 de abril de 2008

Louvado seja Deus!


Eis que minha esposa me acorda hoje aos "gritos" (na verdade não podia gritar porque era muito cedo e nosso filho está dormindo):


Chegou! chegou! chegou!


Como diz Galadriel no começo do filme o Senhor dos Anéis, "the world is changing".


Mas neste caso é o nosso mundo que está mudando.


Um abraço,


Maurício

terça-feira, 1 de abril de 2008

Feliz Dia da Verdade!

Segundo Frank Klassen, estudioso da cronologia da Bíblia, hoje é o dia do aniversário de Jesus Cristo. Ele nasceu (se fez carne) no dia 1º de abril de 5 a.C..

Embora isto não tenha importância, visto que nenhuma vez temos na Bíblia qualquer comemoração do nascimento de Cristo (Ele mandou que lembrássemos do seu sacrifício com a Ceia). Mesmo assim, prefiro falar que hoje é o dia da Verdade do que da mentira.

"Eu sou o caminho, e a VERDADE, e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim." Jesus, segundo o Evangelho de João 14:6.

Feliz dia da VERDADE para vocês!

segunda-feira, 31 de março de 2008

Saiu + um pedido de exame.

Que boa notícia veio da Folha do Canadá.

É a primeira vez que um blog do Federal que eu acompanho recebe um pedido de Exame Médico.

Isto é muito bom.

Qdo o "Sai da tua terra" receber é que realmente está chegando a nossa vez.

Vamos lá pessoal. Que cheguem os pedidos.

Parabéns novamente para "Folha do Canadá". Agora é orar para que tudo dê certo com vocês.

Inté a próxima.

Maurício.

sábado, 22 de março de 2008

Happy Easter!

Uma parada rápida no blog para lembrar da data mais importante do calendário cristão.

A Páscoa sempre foi celebrada pelo povo de Deus, desde o tempo de Moisés, quando foi instituída por Deus (Êxodo 12). Já naquela época o sangue do cordeiro salvara o povo da ira divina.

Jesus celebrou a última Páscoa com Ele presente antes da Sua morte. Nela Ele explicou o verdadeiro significado da mesma (Lucas 22: 7-20).

Hoje sabemos, com a ajuda da Bíblia e a iluminação do Espírito Santo, que Jesus veio ao mundo dar a Sua vida por nós (como o derradeiro Cordeiro) e assim nos livrar da ira divina através do derramento do Seu sangue, de uma vez por todas.

Se tiver curiosidade de saber mais sobre a Páscoa e ainda por cima praticar o reading e o listening, vá até Easter Sunday.

Isto é muito mais importante do que esperar pelo pedido de exame médico e até do que imigrar para o Canadá.

Uma feliz Páscoa para todos nós!

Maurício e familia.

terça-feira, 5 de fevereiro de 2008

Atualizações

O que se passou desde então...

No final de agosto, como ocorreu com uma grande turma, recebi também o pedido da documentação.
Em setembro mesmo nós enviamos o que nos foi solicitado.
Agora, mais uma vez só nos resta esperar. E é o que temos feito desde então.
Inté a próxima.